Linkezine entrevista a vereadora Gilda Beatriz

Gilda Beatriz além de vereadora pela cidade de Petrópolis no estado do Rio de janeiro, é Psicóloga, especializada em Educação Inclusiva.

Primeira mulher reeleita na história de Petrópolis (RJ), e a única mulher a ocupar o primeiro lugar nas eleições municipais no último pleito no Estado. Viúva, mãe de dois filhos, psicóloga, especializada em Educação Inclusiva e empreendedora social. Há 16 anos com o nascimento de sua filha, com Síndrome de Down, foi apresentada a uma nova realidade.

Como vereadora tem desenvolvido um mandato propositivo focado na causa das pessoas com múltiplas deficiências, embora seja parlamentar com o maior número de leis aprovadas, visando beneficiar diversos segmentos da sociedade.

Com vocês nossa entrevistada do mês, vereadora Gilda Beatriz!

No dia 20 de março aconteceu a primeira morte em Petrópolis, era um homem de 65 anos que retornou de uma viagem do Egito, e teve escala nos Estados Unidos. Até o momento, em toda a Região Serrana, o Governo do Estado já contabiliza 971, podendo chegar a 1 mil no dia 03 de maio de casos de coronavírus. Na cidade de Petrópolis, temos 9 mortes devido à doença e 152 casos confirmados e 175 suspeitos. A cidade de Petrópolis pode entrar em colapso, ou já existe algum plano para não chegar a isso?

Gilda Beatriz: Atualmente, a cobrança que estamos fazendo é em relação com a transparência neste processo. Precisamos trabalhar com números e dados claros. Porém, há uma grande dificuldade do Poder Executivo em esclarecer a população o atual cenário em meio à pandemia. Tenho cobrado e buscando legislar como forma de diminuir os impactos da atual quarentena para a população. Porém, ainda cobro mais transparência em relação a essa questão.

 

No Município de Petrópolis têm algumas comunidades carentes, onde falta saneamento básico. Como a Câmara dos vereadores pretende cobrar a atuação da Prefeitura com relação ao problema da higienização, e o isolamento de idosos, nos casos de contaminação nessas localidades?

Gilda Beatriz: Estamos empenhados na criação de projetos que possam resguardar a população que mais precisa neste momento. É necessário que a Prefeitura esteja nesses locais conscientizando a população e fornecendo os insumos necessários para a diminuição do contágio. Programas de entregas de máscaras e materiais de manutenção básica, tal como o atendimento direto do CRAS, são importantes ações que precisam ser tomadas para evitar a contaminação nestas localidades.

 

A senhora protocolou um projeto de atendimento médico virtual durante a pandemia. De que forma esse projeto pode ser benéfico para o cidadão de Petrópolis, e como ele poderia ser usado em outras cidades?

Gilda Beatriz: A proposta visa utilizar a tecnologia como uma ferramenta para podermos tratar os casos de doenças crônicas, e que necessitam de uma atenção especial. A medida funciona como algo complementar e busca a diminuição direta da circulação de pessoas. É válido afirmar que existem propostas similares que estão sendo apresentadas, atualmente, pelo Ministério da Saúde.

 

No dia 14/04/20, a Câmara dos vereadores de Petrópolis aprovou um projeto de lei de sua autoria sobre transparências de gastos públicos no período da pandemia. A senhora pede que todos os gastos fiquem à disposição do cidadão no site da Prefeitura de Petrópolis. Caso sua proposta seja aprovada no Executivo, esse exemplo deveria ser copiado por outros Municípios? Caso sim explique esse benefício.

Gilda Beatriz: Acredito que todos os municípios que se valerem da Lei de Transparência poderão estar respaldando os interesses da população. Atualmente, deixar claras as medidas tomadas com as verbas que são recebidas de outras esferas é uma necessidade em todo o Brasil. A população necessita destes dados para poder ter clareza sobre o atual cenário, podendo, deste modo, cobrar ações efetivas do Poder Executivo municipal.

 

O brasileiro está vivendo uma incerteza geral, comerciantes com lojas fechadas, profissionais se reinventando, tentando ganhar o dinheiro de formas diferenciadas, mas tudo ainda sem ter certeza de como as coisas voltarão ao normal. Depois que passar a pandemia, como será o futuro desses cidadãos do Município de Petrópolis, sabendo-se que o turismo é uma das formas de sobrevivência da maior parte da população petropolitana?

Gilda Beatriz: O Executivo Municipal, neste momento, tem a obrigação de estar resguardando a população e pensando em estratégias para atuar posteriormente ao isolamento social. Como parlamentar, estou acompanhando diretamente as ações da Prefeitura e cobrando o respaldo dos setores produtivos, segmentos importantes da nossa economia local. É necessária uma atuação direta na proteção dos setores de importância econômica: Turismo e comércio, por exemplo. Além de se preparar para os novos desafios que se apresentarão posteriormente à crise que atualmente estamos enfrentando.

Sobre Josué Júnior (397 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Designer, é proprietário do site de conteúdo Linkezine , @linkezine . Dentro do site abaixo é possivel ver um pouco da atuação da Arte Foto Designer no mercado : https://www.omnistore.net.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: