O que Witzel não falou?

Foto : Assessoria de imprensa do Senado Federal

                                                

Para muitos Wilson Witzel foi a Brasília, acompanhado de seus advogados, para atirar pedras e sair da CPI, sem nenhum arranhão. Ele quase consegue seu objetivo. O Senador Jorginho Mello do PL, ao iniciar a sua fala, arremessa a primeira pedra governista, deixando claro que a partir daquele momento, a vida do ex-Governador se complicaria. O senador relembrou Witzel sobre seu processo e sobre a propina recebida por sua esposa. Essa fala foi rebatida imediatamente por Witzel, alertando que não se tratava de propina e sim de honorários advocatícios. Iniciou-se um bate-boca que, com a fala do Senador Eduardo Girão, Witzel faz uso de seu instrumento legal, concedido pelo STF e retira-se da CPI, deixando muitos perplexos e alguns Senadores indignados.

TV Senado:

 Mas antes de toda essa confusão, que cominou na saída do ex-governador, ele deixou transparecer que teria muita informação a dar e que, inclusive os hospitais federais do Rio de Janeiro teriam um dono, conhecido do povo brasileiro, e que teria como provar essas afirmativas. Não parou por aí, houve ainda a citação do caso Marielle que não está sendo avaliado nesta CPI. Witzel teria informações valiosas e segundo o próprio, sua perseguição política inicia quando, a mando dele, as investigações sobre este caso, teriam avançado.

Tv Senado :

Witzel fez o seu papel, de quem está com a imagem totalmente arranhada e comprometida. No dia seguinte da sua ida à CPI, Witzel vira réu em outra investigação. Parece que seu objetivo foi comprado pelos Senadores Randolfe Rodrigues e Renan Calheiros. Eles irão ouvir sua versão em sessão fechada, sem a presença dos outros Senadores. Ao que tudo indica, ele conseguiu a proteção da Policia Federal, para garantir sua integridade. A CPI do dia 16/06/2021 foi muito intensa para tão pouco tempo de depoimento.

O que Witzel não falou? Essa pergunta com certeza será revelada na sessão fechada, sem a presença da mídia e de outros Senadores.

O que ficou na mente de todos é que neste dia, até a morte de Marielle será desvendada. Witzel deixou claro que tem informações documentadas que comprovam suas revelações, da mesma forma provará, através de documentos, quem é o dono dos hospitais federais do Rio de Janeiro. Se esses mistérios forem revelados e se tudo for comprovado, Witzel ganhará a passagem do inferno para o céu. Essa seria, na verdade, a única saída para sua redenção e volta à política. Mas, como toda faca tem dois gumes, caso não exista prova nenhuma para apresentar aos senadores, Witzel será jogado ao linchamento moral e terá sua breve vida pública, encerrada de vez. Agora é aguardar para ver.

Espero muito que esses mistérios que Wilson Witzel promete revelar tragam a verdade. Que o caso Marielle possa, enfim, ser encerrado com a punição dos seus executores. Que os verdadeiros “donos” dos hospitais federais venham à se tornar conhecidos, para que os cidadãos fluminenses possam saber quem está levando seu dinheiro.  E assim foi a ida de Wilson Witzel à CPI da Covid.                     

Sobre Josué Júnior (498 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Designer, é proprietário do site de conteúdo Linkezine , @linkezine . Dentro do site abaixo é possivel ver um pouco da atuação da Arte Foto Designer no mercado : https://www.omnistore.net.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: