Bolsonaro Temer e pede arrego!

O coelho tirado da cartola foi Michel Temer e sua carta redentora…

                                    

Depois das fortes falas, no calor da emoção, Bolsonaro convida Temer para dialogar sobre crise institucional. Apenas a síntese de uma semana repleta de tumultos dispensáveis.

Bolsonaro começou a idealizar o dia 07/09/21, com dois meses de antecedência. Um ato, que não se sabe ao certo quem o patrocinou, mas que deixa transparecer não ter sido uma movimentação espontânea. Está claro que a ação foi programada, para ser da forma que foi exercida. Situação que não assustou em nada, muitos especialistas políticos, que creditam que a mobilização teve participação dos apoiadores que ainda confiam em Bolsonaro.

O presidente, no dia 07/09/21, se apresentou um político orgulhoso, com várias frases de efeitos: “Só saio preso, morto ou com vitória”, “Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso”. Com isso, Bolsonaro critica o presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso, sem citá-lo nominalmente.

Barroso reage nesse vídeo:

“Não é uma pessoa no Tribunal Superior Eleitoral que vai dizer que esse processo é seguro, usando a sua caneta, desmonetizar páginas que criticam esse sistema de votação!” – disse ele em referência às decisões da Justiça, contrárias às bolsonaristas que espalham notícias falsas, sobre as eleições. 

Como se não bastasse o retorno ao ataque do sistema eleitoral, aliás um assunto já encerrado, Bolsonaro avança para cima do STF e escolhe a figura do Ministro Alexandre de Morais, para despejar todo o seu ódio.

Segue uma das frases de seu discurso, direcionada ao ministro: “Não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica da região dos Três Poderes continue barbarizando a nossa população. Não podemos aceitar mais prisões políticas no nosso Brasil!”.  O Ministro Alexandre de Moraes já realizou algumas prisões de bolsonaristas, sendo as mais lembradas, a do deputado federal Daniel Silveira; do presidente do PTB, Roberto Jeferson e agora do caminhoneiro Zé Trovão.

 Vídeo: Zé trovão:

A prisão de Roberto Jeferson levou o presidente a enviar um pedido de impeachment ao senado, para ser avaliado. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, negou o pedido de afastamento de Alexandre de Moraes. Esta foi a fotografia que Bolsonaro levaria para uma reunião fictícia, já que só existira em sua cabeça perturbada, uma vez que a suposta reunião do “Conselho da Republica”, ocorre apenas em casos de intervenção federal, Estado de Defesa e de Sítio. Só mesmo uma pessoa, sem o mínimo de conhecimento realiza uma declaração como essa em público, creio não ser o caso de Bolsonaro.

O dia terminou muito mal, com vários partidos políticos analisando abertura de pedido de impeachment do presidente; outros partidos, como MDB, reavaliando seu posicionamento dentro do governo. Bolsonaro saiu muito isolado politicamente.

O dia 08/09 começou agitado, com o retorno dos políticos para Brasília. Para não ficar ainda mais feio, Bolsonaro realizou uma reunião, com duração de quase duas horas e a finalidade de não analisar nada! Mal sabia ele que a noite viria com o bloqueio de caminhoneiros em 14 estados brasileiros, deixando ainda mais preocupante, a situação de seu mandato.

A noite do dia 08/09 avançou e com ela a solicitação, do próprio presidente, para liberação das rodovias. Pedido recebido com total desconfiança por parte dos grupos de caminhoneiros e foi preciso que o ministro da infraestrutura validasse o áudio. A que ponto chegou o presidente. Bolsonaro está encurralado, pressionado e desacreditado.

Os caminhoneiros não davam sinais de que desocupariam as estradas. Chega o dia 9/09,um dia com a bolsa de valores despencando, o dólar subindo e o mercado brasileiro em polvorosa. Um dia muito difícil e ninguém do planalto queria mais dialogar. A saída para toda essa balbúrdia seria o impeachment! De repente surge uma carta, ou melhor, um trunfo que até o momento não tinha aparecido. Surge então o bombeiro para acalmar toda a classe política. Um personagem respeitado por muitos. O coelho tirado da cartola foi Michel Temer e sua carta redentora.

Com esta carta redigida por Temer, o dia se encerra melhor que os anteriores. Podemos dizer que Temer foi presidente do Brasil, por um dia.

Vídeo :

Com o fechamento do mercado financeiro positivo e a classe política acalmada, o que restou foi revolta de seus últimos seguidores. Nesse vídeo é possível ver como ficou a base bolsonarista.

Vídeo:

Falta pouco para este ano acabar e falta mais de um ano, para as novas eleições. Sinceramente, que venha logo o novo ano para que possamos decidir nas urnas eletrônicas, nosso futuro e novo presidente!                       

Sobre Josué Júnior (563 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

1 comentário em Bolsonaro Temer e pede arrego!

  1. Republicou isso em Ned Hamson's Second Line View of the Newse comentado:
    “It’s not long before this year to end and it’s more than a year before the new elections. Sincerely, let the new year come soon so that we can decide at the electronic polls, our future and new president! “

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: