Breaking News

Agosto no CCBB RJ  

Mês de estreias em artes cênicas, música, cinema e exposição

Agosto pode ser considerado o mês mais demorado do ano, mas não no Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (CCBB-RJ). A programação está repleta de novidades em música, artes cênicas, cinema e exposição, e promete muito movimento e emoção.       Na música, recebemos 3 concertos do Música nas Cidades Históricas e se inicia a série Concertos de Câmara: Petrobrás Sinfônica no CCBB. O Festival Toca ocupa o espaço do CCBB com shows, intervenções, cinema e palestras, destacando uma programação amplamente feminina.     O festival Dança em Trânsito realiza diversas apresentações pelo Centro da cidade do Rio de Janeiro e faz do CCBB sua principal sede. No teatro, as estreias estão a todo vapor com os espetáculos Brás Cubas, adaptação do clássico de Machado de Assis pela Armazém Cia de Teatro; e Diário de Um Louco, primeiro solo de Milhem Cortaz, encenando texto de Nikolai Gogol, com direção de Bruce Gomlevsky.    O cinema recebe a Mostra de Cinema Nórdico, com diversos títulos inéditos e entrada gratuita, e O cinema de Álex de La Inglesia, expoente do cinema fantástico espanhol.    Últimos dias para conferir a exposição Sérvulo Esmeraldo – Linha e Luz, que faz a retrospectiva do ilustrador cearense, que encerra temporada com um bate-papo com os curadores.     No final do mês, o segundo andar será ocupado pela exposição Evandro Teixeira, Chile 1973, mais uma realização da parceria com o IMS, com a obra deum dos mais completos e importantes fotojornalista do país, reunindo mais de 160 itens, entre fotos, documentos e equipamentos de fotografia.     O Clube de Leitura CCBB RJ recebe dois expoentes da literatura brasileira contemporânea, os escritores Eliakin Rufino e Cida Pedrosa. Repetindo o sucesso das edições anteriores, a Junta Local, promete animar mais uma vez o sábado na Praça da Pira, com muito samba e comida justa, boa e local.       

EXPOSIÇÃO     Entrada gratuita de quarta a segunda.     

SÉRVULO ESMERALDO – LINHA E LUZ   Até 07 de agosto      Retrospectiva do ilustrador, gravurista, pintor e escultor cearense Sérvulo Esmeraldo (1929-2017), um dos mais completos artistas brasileiros. Reconhecido no Brasil e no exterior, Sérvulo tinha domínio de várias técnicas, do entalhe à xilogravura, passando pela utilização de tecnologias aplicadas na geração de efeitos cinéticos, óticos e eletromagnéticos. Apesar da pluralidade técnica, sua obra possui uma coerência interna, baseada em elementos simples e em um tratamento sintético das formas.      Curadoria: Marcus de Lontra Costa e Dodora Guimarães Esmeraldo     Classificação etária: Livre     Diálogos com a programação – Bate-papo com os curadores  Auditório do 3º andar  03 de agosto – Quinta – 18h30   

HEITOR DOS PRAZERES É MEU NOME    Até 18 de setembro      A exposição retrospectiva sobre o multiartista vai mostrar as várias facetas de Heitor dos Prazeres na pintura, na música, no carnaval, na moda e na arte. Além de obras de arte originais, serão exibidos instrumentos musicais, roupas e fotografias sobre a vida e obra de Heitor.    Importante sambista, compositor e instrumentista, Heitor dos Prazeres ingressou nas artes visuais como pintor autodidata, produzindo trabalhos que refletem a realidade pós-escravagista da população negra e representando artisticamente o que via e experimentava na sua vivência de homem negro: os fluxos migratórios de africanos e seus descendentes, a mudança do campo para a cidade, a religiosidade, a repressão policial, a capoeira, o samba, a afetividade, entre outros temas. Nascido no Rio de Janeiro, Heitor desempenhou papel fundamental na criação de blocos e ranchos, e na fundação das primeiras escolas de samba da cidade: Mangueira, Portela e Deixa Falar, que mais tarde ganhou o nome de Estácio de Sá.    Curadoria: Pablo León de la Barra, Raquel  Barreto e Haroldo Costa.      Classificação etária: livre    

Diálogos com a programação – Apresentação musical da Família Prazeres e Palestra com Curadores e convidados  Teatro I  26 de agosto – Sábado   Mais informações em bb.com.br/culturaEVANDRO TEIXEIRA. CHILE 1973  2º andar   De 30 de agosto a 13 de novembro  Evandro Teixeira (1935) é um dos nomes mais importantes do fotojornalismo brasileiro, tendo atuado na imprensa por quase seis décadas. Com suas lentes, registrou os bastidores do poder no país, as manifestações contrárias ao regime militar instaurado no país em 1964, e temas associados ao esporte, à moda e à cultura.   Participou também de uma importante cobertura internacional: a do golpe militar no Chile em 1973. No país andino, produziu imagens impactantes do Palácio De La Moneda bombardeado pelos militares, dos prisioneiros políticos no Estádio Nacional em Santiago e do enterro do poeta Pablo Neruda. As fotografias tiradas durante esse capítulo traumático da história chilena são o destaque da presente exposição. A mostra, realizada pelo Instituto Moreira Salles, já foi apresentada no IMS Paulista e chega ao CCBB Rio de Janeiro.   A exposição reúne cerca de 160 fotografiasem preto e branco, livros, fac-símiles e outros objetos, como máquinas fotográficas e crachás de imprensa. Além dos registros feitos no Chile, a exposição traz imagens produzidas por Evandro durante a ditadura civil-militar brasileira, em um diálogo entre os contextos históricos dos dois países. No espaço expositivo, também são apresentados trechos de filmes que documentam o período, como Setembro chileno, de Bruno Moet, e Brasil, relato de uma tortura, de Haskell Wexler e Saul Landau.  Curadoria: Sergio Burgi  Classificação etária: 12 anos    ARTES CÊNICAS    Ingressos: R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia-entrada) à venda na bilheteria ou pelo site bb.com.br/cultura .    Clientes Banco do Brasil têm direito a 50% de desconto no pagamento com cartão Ourocard.   

 AZUL   Teatro III   Até 07 de agosto – sábados e domingos às 16h     Violeta, uma menina de quatro anos, está ansiosa pela chegada de seu irmãozinho, Azul. O que ela não imaginava, é que ele acabaria ocupando um espaço inesperado na vida da família. Idealizado pela premiada Artesanal Cia. de Teatro, a peça traz a história de amor fraterno de irmãos que são unidos pela diferença. O encantador espetáculo aborda o autismo e é voltado para o público infantojuvenil a partir de 3 anos de idade.   Texto e dramaturgia: Andrea Batitucci e Gustavo Bicalho; direção: Gustavo Bicalho e Henrique Gonçalves; elenco: Alexandre Scaldini, Brenda Villatoro, Bruno Oliveira, Marise Nogueira e Tatá Oliveira    Duração: 55 minutos   Classificação etária: Livre    

DANÇA EM TRÂNSITO 2023  Teatro I e térreo  De 03 a 06 de agosto de 2023 – quinta a domingo  Sempre a se expandir, o Festival Dança em Trânsito será realizado, em 2023, através de circuitos que passarão pelas 5 regiões do Brasil e por 5 cidades estrangeiras, com espetáculos de companhias de diversos países.  Há 21 anos, o projeto “Dança em Trânsito” reúne apresentações artísticas, formação, capacitação, reflexão e intercâmbio entre grupos de dança de diversas cidades do Brasil e do mundo. Nesta edição, os destaques da programação no CCBB ficam por conta do espetáculo “Café não é só uma xícara”, do Grupo Tápias e do solo “TRIZ”, de Bruno Cezário.  Direção geral: Giselle Tápias. Direção artística e curadoria: Giselle Tápias e Flávia Tápias.    

DIÁRIO DE UM LOUCO   Teatro III   11 de agosto a 03 de setembro – quinta e sexta às 19h, sábado às 17h e 19h, e aos domingos às 18h  Adaptado do conto homônimo de Nikolai Gogol, espetáculo-solo, estreia do ator neste formato, apresenta as desventuras de um funcionário público desesperado de paixão pela filha do chefe, que cria para si um mundo de fantasias que acabam por colocá-lo em um manicômio.    Texto: Nikolai Gogol; direção: Bruce Gomlevsky; elenco: Milhem Cortaz.   Duração: 80 minutos    Classificação etária: 14 anos     

BRÁS CUBAS  Teatro II   De 23 de agosto a 01 de outubro – quarta a sábado 19h e domingos 18h  Machado de Assis reflete sobre a formação do povo brasileiro. Entre tiradas filosóficas e metafísicas, o defunto Brás Cubas rememora sua intensa e frívola vida burguesa, no Rio de Janeiro do século 19, no meio de amores frustrados e a invenção de um remédio para a cura do grande mal da humanidade: a melancolia.  Direção: Paulo de Moraes. Dramaturgia: Maurício Arruda Mendonça. Elenco: Sérgio Machado, Jopa Moraes, Bruno Lourenço,  Isabel Pacheco,  Felipe Bustamante, Lorena Lima e os músicos Ricco Viana e Rafael Tavares.  Duração: 120 minutos  Classificação etária: 12 anos   

MÚSICA  Entrada gratuita  Retire seu ingresso na bilheteria ou pelo site: bb.com.br/cultura     

MÚSICA NAS CIDADES HISTÓRICAS  Sala 26 – 4º andar  04 e 05 de agosto – Sexta e sábado – 16h / 18h  O projeto realiza uma série de apresentações nas cidades históricas do Brasil, passando pela música do período Colonial, Imperial, chegando à Contemporânea, resgatando e revitalizando o imenso patrimônio imaterial brasileiro. Dentro da programação carioca, o CCBB receberá os concertos da pianista Maria Teresa Madeira, do duo Gilson Peranzzetta (piano) e Nelson Faria (violão) e de Marcel Powell.  Confira a programação completa em https://ccbb.com.br/rio-de-janeiro/programacao   Classificação etária: livre    

CONCERTOS DE CÂMARA – PETROBRAS SINFÔNICA NO CCBB    Sala 26   24 a 26 de agosto  Quinta, sexta e sábado – 19h    O projeto traz para o CCBB uma série de concertos que fazem parte da série Prata da Casa. A programação apesenta repertórios propostos e interpretados pelos músicos da orquestra e o programa conta com várias formações orquestrais, como trio, quarteto e quinteto. CCBB e OPES reforçam seu compromisso de fazer da música de concerto uma experiência universal e atemporal, mas também profundamente brasileira e contemporânea.    Confira a programação completa em https://ccbb.com.br/rio-de-janeiro/programacao   Classificação etária: livre    

MÚSICA NO MUSEU     Sala 26 (4º andar) – 12h30 – Quartas-feiras     O projeto tem por objetivo a formação de plateias e estimular a música de concerto, sendo realizado em diversos museus e centros culturais da cidade. Todas as quartas-feiras no CCBB.     Consulte a programação em www.musicanomuseu.com.br     Curadoria: Sérgio da Costa e Silva   Classificação etária: livre    

CINEMA    Entrada gratuita Retire seu ingresso na bilheteria ou pelo site: bb.com.br/cultura

RETROSPECTIVA GERALDO SARNO  Cinema I  Até 07 de agosto  A Retrospectiva Geraldo Sarno irá exibir a rica filmografia de um diretor combativo, perseguido pela ditadura militar, e cuja carreira se estendeu por mais de 5 décadas. Sempre empenhado em registrar as diversas faces da cultura tradicional brasileira, Sarno abordou em suas obras, entre outras questões: a religiosidade popular; a herança cultural e espiritual afro-brasileira; a literatura de cordel; os santeiros; a memória do cangaço; o artesanato; as formas de cantoria tradicional. A mostra é composta por 26 filmes, entre 9 longas, 5 médias e 12 curtas-metragens, e homenageia o importante diretor baiano, recentemente falecido em decorrência de COVID-19.  Confira a classificação indicativa dos filmes e a programação completa em https://ccbb.com.br/rio-de-janeiro/programacao  

MOSTRA DE CINEMA NÓRDICO  Cinemas I e II   De 09 a 21 de agosto  A mostra de cinema nórdico traz produções nórdicas e indígenas contemporâneas que abordam questões de equidade, diversidade, cultural, direitos humanos, história, pessoas LGBTQPIA+, meio ambiente e natureza, imigração. O evento é uma parceria entre CCBB, Diálogos Nórdicos (das embaixadas da Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia) e Ponte Nórdica. A mostra também integra as celebrações dos 40 anos do Programa dos Povos Indígenas da Noruega.       Confira a classificação indicativa dos filmes e a programação completa em https://ccbb.com.br/rio-de-janeiro/programacao  

O CINEMA DE ÁLEX DE LA IGLESIA  Cinema I   De 24 de agosto a 10 de setembro  Retrospectiva cinematográfica da obra do diretor e produtor espanhol Álex de La Iglesia (Bilbao, 1965), a ser apresentada nos Centros Culturais Banco do Brasil Rio de Janeiro e São Paulo. A programação reúne 11 longas-metragens dirigidos por Álex de La Iglesia ou filmados por sua produtora (Pokeepsie Films), um debate-homenagem e a edição de um catálogo online.   A obra de Iglesia transita pela comédia ácida, pelo cinema de terror e seus subgêneros, e pelo suspense “hitchcockiano”, deixando de lado qualquer pacto realista.  A seleção contempla os títulos mais representativos da filmografia do cineasta e um programa especial com produções de novos diretores espanhóis ligados à produtora – muitos não lançados comercialmente no Brasil.  Confira a classificação indicativa dos filmes e a programação completa em https://ccbb.com.br/rio-de-janeiro/programacao    

JUNTA LOCAL   Praça da Pira   12 agosto (sábado) – 11h    O sucesso das últimas edições da Junta Local no CCBB confirma a importância de ocupar a rua e praças do centro da cidade, para além do horário comercial. E para seguir nesse caminho, a Junta volta à frente do Centro Cultural Banco do Brasil para mais um dia de muita comida boa, local e justa, e muito samba!   A iniciativa, que reúne pequenos produtores da região comprometidos em oferecer comida boa, local e justa, torna a ocupar a Praça da Pira, trazendo sua profusão de aromas e sabores, para mais uma tarde única.  Esquentando o corpo e alma do público nesse inverno carioca, o evento recebe o Casuarina. Com mais de 20 anos de carreira, o grupo leva o samba carioca para todo o Brasil e para várias partes do mundo. Imperdível!  Classificação etária: livre  Entrada gratuita   

FESTIVAL TOCA  Teatro I e Térreo  17 a 20 de agosto – 18h e 19h30  O TOCA é um festival amplo, focado na música brasileira. Em sua 4ª edição, busca valorizar a diversidade da nossa música em todas as suas variações, oferecendo ao público programação diversificada e de qualidade, enaltecendo o protagonismo feminino.   Para o CCBB, a programação prevê shows – Toca Autoral – e intervenções musicais espalhadas pelo prédio, sessões de cinema do CinemaToca In-Edit e palestras do Toca de Ideias.  Confira a programação completa em https://ccbb.com.br/rio-de-janeiro/programacao   Classificação indicativa: livre   Ingressos para Toca Autoral: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) à venda na bilheteria ou pelo site: bb.com.br/cultura  Demais atividades: Entrada gratuita.   

PROGRAMA EDUCATIVO   1° andar – Quarta a segunda   “Heitor, muitos Prazeres”!  Durante o mês de agosto, o CCBB Educativo convida para a contação de histórias “Heitor, muitos Prazeres”! Uma história musical que retrata a vida e a obra desse grande multi-artista.  As apresentações acontecem no térreo do CCBB. É só chegar e participar!
De quarta a sexta, às 13h.    Classificação etária: livre.  Entrada gratuita.   

IDEIASCLUBE DE LEITURA CCBB 2023   Biblioteca – 5º andar   09 de agosto – 17h30min – Quarta-feira  O CCBB recebe em agosto duas das vozes mais representativas da poesia brasileira contemporânea: Eliakin Rufino (Roraima, 1956) e Cida Pedrosa (Pernambuco, 1963).   Poeta e compositor, Rufino está comemorando 40 anos de atividade artística nas letras e na música popular. Na literatura, publicou 11 livros de poemas, dentre eles Pássaros ariscos (1984), o infantil Escola de poesia (1990) e a antologia Cavalo selvagem (2011). Na área da música, além da carreira solo, produziu trabalhos como integrante do Trio Roraimeira, com o qual lançou, entre outros, o disco O canto de Roraima e suas influências indígenas e caribenhas (2000). Sua atividade literária mais recente foi no Projeto Arte da Palavra, Sesc Nacional, em 2019, com turnê por 7 cidades brasileiras do Sudeste e Nordeste.   A poeta Cida Pedrosa, nascida no sertão do Araripe, coordenou, nos anos 1980, o Movimento de Escritores Independentes de Pernambuco, com uma série de escritores que movimentaram a cena literária local. Com 11 livros de poemas publicados, sendo os mais recentes Araras Vermelhas (2022), Prêmio APCA de Poesia e Melhores de 2022 pela Folha de São Paulo, Estesia (2020) e Solo para vialejo (2019), vencedor do Prêmio Jabuti 2020 (Livro do Ano e Livro de Poesia). Tendo participado de antologias no Brasil e no exterior, alguns de seus livros foram selecionados pelos prêmios Portugal Telecom e Oceanos de Literatura.   Os livros escolhidos pelo público no Instagram foram Gaia Viva e As filhas de Lilith.   O evento acontece na Biblioteca Banco do Brasil, criada em 1931, especializada nas áreas de artes, literatura e ciências sociais, com um acervo de cerca de 250 mil exemplares e aproximadamente 1.400 m².  Curadoria e mediação: Suzana Vargas  Classificação etária: 14 anos  Entrada gratuita.  Retire seu ingresso na bilheteria ou pelo site https://ccbb.com.br/rio-de-janeiro/programacao  Confira a programação completa do Clube em bb.com.br/cultura   

O BANCO DO BRASIL E SUA HISTÓRIA    Museu Banco do Brasil – 4º andar – Quarta a segunda     Narrando os 214 anos de existência do BB, a exposição de longa duração apresenta, por meio das coleções museológicas e arquivísticas do Museu Banco do Brasil, Arquivo Histórico e Memória CCBB, a contribuição da instituição financeira para o desenvolvimento da sociedade e do país. São sete salas que mostram a linha do tempo de 1808 com a Iconografia de D. João VI, fundador da instituição, passando por curiosidades sobre o funcionalismo e os antigos objetos bancários, finalizando com a atual participação do BB nas áreas social, esportiva e cultural do Brasil.  Contemplamos a exibição de mobiliários e ambientação das salas do secretário, do presidente e da biblioteca utilizadas pela Direção-Geral do Banco do Brasil até a transferência da capital do Rio para Brasília, em 1960.      Curadoria: M’Baraká e CCBB Rio.    Classificação etária: livre     Entrada gratuita    Conheça mais a coleção do Museu Banco do Brasil e realize sua visita virtual a algumas exposições exibidas no CCBB na nossa parceria com o projeto Google Arts and Culture em https://artsandculture.google.com/partner/ccbb-rio . 

DO SAL AO DIGITAL: O DINHEIRO NA COLEÇÃO BANCO DO BRASIL   Museu Banco do Brasil – 4º andar – Quarta a Segunda    Do sal ao digital: o dinheiro na coleção Banco do Brasil exibe o acervo de numismática do Banco do Brasil e contextualiza histórica, artística e economicamente a trajetória dos meios de pagamento e trocas comerciais desde seus primórdios até os dispositivos digitais.      Composta por três núcleos, a mostra reúne mais de 800 moedas e cédulas, mapas, iconografia histórica e obras de arte contemporânea em um ambiente dedicado a aproximar o visitante das complexas relações sociais, políticas e econômicas que envolvem a mediação das trocas entre pessoas, povos e territórios ao longo do tempo.     A montagem e a apresentação desta exposição materializam o compromisso do Banco do Brasil em incentivar a popularização da educação financeira e em contribuir para a preservação e a evocação do patrimônio histórico e cultural do país e do mundo.      Saiba mais sobre moedas e cédulas também consultando a classe de Numismática na biblioteca do CCBB Rio de Janeiro.    Curadoria: M’Baraká      Classificação etária: Livre      Entrada gratuita  

BIBLIOTECA   5º andar – Quarta a segunda     Um espaço para pesquisadores e amantes da literatura. Criada em 1931, a biblioteca do Banco do Brasil inicialmente abrigava, em sua maioria, livros técnicos. Com a abertura do CCBB em 1989, o local se tornou uma importante fonte de consulta nas áreas de Artes, Literatura e Ciência Sociais. Hoje, o acervo conta com cerca de 200 mil exemplares, incluindo nacionais e estrangeiros. Além disso, o espaço oferece sala de leitura com capacidade para 125 pessoas, três salas para obras gerais, sala de referências com enciclopédias e dicionários, sala de literatura infanto-juvenil com mais de quatro mil títulos e salas com coleções especiais.    Regras de visitação e mais informações em: http://www.bibliotecasbb.com.br  

CCBB PATRIMONIAL   Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro ocupa o histórico nº 66 da Rua Primeiro de Março, no centro da cidade, prédio de linhas neoclássicas que, no passado, esteve ligado às finanças e aos negócios. Sua pedra fundamental foi lançada em 1880, materializando o projeto de Francisco Joaquim Béthencourt da Silva (1831-1912), arquiteto da Casa Imperial, fundador da Sociedade Propagadora das Belas-Artes e do Liceu de Artes e Ofícios.   Inaugurado como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, sua rotunda abrigava o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Na década de 1920 passou a pertencer ao Banco do Brasil, que o reformou para abertura de sua sede. Esta função tornou o edifício emblemático no mundo financeiro nacional e duraria até 1960, quando cedeu lugar à Agência Centro do Rio de Janeiro, e depois à Agência Primeiro de Março.   No final da década de 1980, resgatando o valor simbólico e arquitetônico do prédio, o Banco do Brasil decidiu pela sua preservação ao transformá-lo em um centro cultural. O projeto de adaptação preservou o requinte das colunas, dos ornamentos, do mármore que sobe do foyer pelas escadarias e retrabalhou a cúpula sobre a rotunda.   Inaugurado em 12 de outubro de1989, o Centro Cultural Banco do Brasil conta com mais de 30 anos de história e celebra mais de 50 milhões de visitas ao longo de sua jornada. Juntamente com o Arquivo Histórico, Museu e Biblioteca – que possui mais de 250 mil exemplares em seu acervo, O CCBB é um marco da revitalização do centro histórico da cidade do Rio de Janeiro e mantém uma programação plural, regular, acessível e de qualidade.   Saiba mais sobre a história do BB no Arquivo Histórico Banco do Brasil agendando sua visita pelo ccbbrio@bb.com.br    

SERVIÇO Centro Cultural Banco do Brasil     Rua Primeiro de Março, 66, Centro, Rio de Janeiro (RJ)    Contato: 21 3808-2020 | ccbbrio@bb.com.br     Ingressos:    Estudantes, maiores de 65 anos e Clientes Ourocard pagam meia entrada.     Bilhetes e senhas disponíveis na bilheteria do CCBB ou pelo site bb.com.br/cultura .    Funcionamento:     De quarta a segunda, das 9h às 20h (fecha às terças).        ATENÇÃO Domingos, das 8h às 9h – horário de atendimento exclusivo para visitação de pessoas com deficiências intelectuais e/ou mentais e seus acompanhantes, conforme determinação legal (Lei Municipal nº 6.278/2017).        bb.com.br/cultura | twitter.com/ccbb_rj | facebook.com/ccbb.rj | instagram.com/ccbbrj      

Sobre Josué Bittencourt (1074 artigos)
Josué Bittencourt, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

Deixe uma resposta

%d