O flerte!

Flertar é olhar, cobiçar, desejar, se fazer notar…O flerte quando estamos solteiros e entre solteiros é super comum, gostoso e natural.

Mas observamos muitos flertes vindos de pessoas comprometidas.

Uma vez li de uma famosa atriz (que por ética não falarei o nome) que ela e o marido tinham um combinado: sair sozinhos com amigos, para flertar e se sentirem desejados…Que isso dava uma “animada” na relação…

Confesso que nunca entendi.  Isso para mim (que fique bem claro, aqui é a minha visão que está sendo dividida com vocês) não faz sentido.  Afinal, para mim, nada mais gostoso e desejável que flertar e ser desejado (a), namorar o seu amor, seu companheiro (a).

Mas, como cada um tem o seu código no relacionamento, respeito totalmente o acordo e vontade alheia. Cada um faz o que quer, desde que não incomode o outro e exista acordo entre o casal.  Entre o casal, vale tudo que foi acordado e aceito entre eles. Ok..Caso contrário, vira desrespeito. Certo?

Não estou falando aqui de coisas como curtir uma foto de amiga (o), dar abraço, ter amigos…não. Na verdade, estou falando de intenção. Se existe a intenção de atrair, chamar e despertar uma terceira pessoa, não é legal. Ter uma vida, manter amizades saudáveis, conversar, papear, sair com amigos, tudo certo e saudável. Estou, nesse texto, falando de desejar outra pessoa, cobiçar…promover a faísca do desejo. Que é o que considero flertar.

O grande lance é que observo que a maior parte dos flertes dos comprometidos, não são emcomum acordo. Ou seja, os seus companheiros não acham legal.   Ficariam muito magoados ou até já se mostram em desacordo com essa situação.

E é esse o ponto de reflexão.

Se incomoda o companheiro (a) qual a necessidade? Por que pessoas comprometidas, um uma união, flertam se sabem que o flerte é uma forma de contato, de se mostrar interessado e até disponível para o interesse de uma terceira pessoa? Por que pessoas comprometidas e que sabem que seu parceiro (a) se incomoda, flertam?

No caso dos comprometidos, seria o flerte um “preenchedor” de um vazio pessoal?  Que necessidade é essa de se fazer atraente e desejar atrair uma terceira pessoa? Ego?  Reforço de autoestima? Existe o tal flerte inocente no caso dos comprometidos?

E, antes que alguém diga “olhar é natural” …Olhar é bem diferente de flertar. O olho no olho do flerte é óbvio, indisfarçável e descarado, aos olhos de todo mundo…

Flertar é delicioso.  Flerte com seu amor. Flerte todos os dias com seu companheiro (a). É uma delícia!

E, se está solteiro (a), permita-se flertar com pessoas disponíveis para ser um encontro, um delicioso momento, um presente e quem sabe, um futuro.

Esse texto é uma reflexão e todo diálogo e opinião são bem-vindos! Beijos

(obs:  estamos falando de flerte, mas nessa reflexão cabem muitas outros temas: “Se incomoda meu companheiro (a) por que eu faço?”; “se fosse comigo, eu gostaria de passar pela situação que estou colocando meu companheiro(a)?)

Sobre Vivi Drummond (80 artigos)
Sou Vivi Drummond! Carioca, formada na PUC, especializada pelo SENAC, trabalhei com cosméticos de luxo e atualmente como consultora de imagem. Sou apaixonada por roupas, moda, decoração e musculação. Nesta coluna falaremos sobre roupas, moda, tendências, looks e dicas de um jeito colaborativo, inclusivo e democrático. Afinal, a forma de nos vestir reflete como estamos nos sentindo e como queremos que o mundo nos veja. Então, nos acompanhe e vamos usar a roupa e a moda para sermos felizes! Meu Instagram: @vividrummond_moda

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: