QUANDO MENOS É MAIS

QUANDO MENOS É MAIS

 

Há inúmeras experiências que indicam o quanto o menos pode ser bem mais. O enfoque do papo de hoje é quando menos mágoa é mais amor. Ou, invertendo a ordem, quando mais amor é menos mágoa. Ao passo que um nutre a vida, impulsiona o movimento, gera alegria, flui com a harmonia, serena e promove paz, a outra nutre também… a escuridão, a tristeza, a estagnação, o rancor, a desilusão e por aí vai.

Não adianta responsabilizar atos alheios pelos sentimentos próprios. Sem dúvida, toda ação provinda de fora provoca um efeito dentro de cada um de nós e vice-versa. Muitas vezes nos chocamos com a maneira como somos afetados, e aí está a beleza do viver! Descobrir cantos obscuros da mente e do coração, espaços onde habitam criaturas-pensamento e criaturas-sentimento sob o domínio do medo e terror pelo que é feio, quando são na verdade nossas próprias criações e, por isso, suscetíveis ao nosso comando. Então, ao invés de esconjurar quem nos induz a este caminho sem volta que é conhecer a si mesmo, por mais doloroso que seja, uma opção mais saudável e integrativa é o exercício da gratidão pela oportunidade de usufruir o único poder do qual dispomos: o controle sobre como queremos ser através das nossas escolhas.

Ver o bonito na miséria humana parece até pecado, mas levando em conta o significado do verbete em hebraico, errar o alvo, basta avaliar do que se trata o desvio. O destaque aqui não é à miséria propriamente dita, mas à riqueza de possibilidades infinitas de transformação a partir do que ela se propõe a nos ensinar.

Basta colocar na balança… e ver o todo!

 

Anúncios
Sobre Gisele Faria (9 artigos)
Psicóloga (CRP 05/37984), formada desde 2006 pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUCGoiás), e Terapeuta Complementar, formada e pós-graduada em Acupuntura pela Associação Brasileira de Artes e Ciências Orientais (ABACO) e pela Escola Nei Jing (Centro de Estudos e Desenvolvimento em Medicina Tradicional Oriental), no Rio de Janeiro, desde 2012. Atende adolescentes e adultos em consultório particular na Freguesia Jacarepaguá, Rio de Janeiro. Ama o que faz e faz o que ama, atuando na área da Psicologia Clínica e das Terapias Complementares, dentre elas a Acupuntura, Massagem Clínica, Terapia Floral, Reiki, Cromoterapia. Entende o estudo e aperfeiçoamento das práticas clínicas como uma necessidade continua, por isso busca sempre se atualizar. Percebe o mundo pela visão Transpessoal, que compreende o ser humano como um ser biopsicossocial e espiritual, em busca da realização material através da realização espiritual. Alimenta o blog bem-se-quer.blogspot.com e a página do Facebook Bem-Se-Quer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: