Deixe-se cativar pelo Pequeno Príncipe!

“O Pequeno Príncipe” é um clássico que povoa a mente de milhões de leitores em todo o mundo. A simplicidade e a desenvoltura inocente com a qual o morador do asteroide B 612 transita pelo universo é algo encantador. A força desta obra é capaz de acordar do sono profundo a sua criança interior, pois a conversa entre o menino e o piloto de avião perdido no deserto reproduz a voz da consciência entre aquilo que cada um sonhava ser na infância e no que de fato se transformou. Essa é a brincadeira narrativa encontrada por Antoine de Saint-Exupéry para transformar esse livro de pouco menos de 100 páginas em um dos grandes títulos da literatura universal.

Munido daquela curiosidade sem fim, tão característica às crianças, o pequeno príncipe faz uma pergunta atrás da outra ao homem e, a cada resposta sem sentido, emenda: “As pessoas grandes são assim…”. Esta, aliás, é uma das tantas falas do menino que servem para “cutucar” o leitor. É como se o garoto dissesse ao longo do texto: “Ei, a vida pode ser muito mais simples do que os adultos imaginam”.

No desenrolar da trama, o pequeno príncipe parte do asteroide B 612 rumo ao desconhecido e, de quebra, leva o leitor na carona. Durante a viagem, o jovem protagonista conhece planetas tão curiosos como os seus respectivos habitantes. Ele encontra, por exemplo, um rei solitário que, mesmo sem súditos, não se cansa de dar ordens. Na sequência surgem outras figuras como o vaidoso, o beberrão e o empresário, entre outros. Cada um apresenta suas facetas, o que só confunde o menino. “As pessoas grandes são de fato muito estranhas…”, repete.

Estranhas ou não, a leitura de “O Pequeno Príncipe” é indicada para pessoas de todas as idades e o livro pode ser revisitado várias vezes ao longo da vida. A cada releitura, novos sentidos serão captados. Esta é outra característica que amplia ainda mais a força da obra-prima de Saint-Exupéry.

Leia (ou releia) o quanto antes “O Pequeno Príncipe” e deixe-se “cativar” pelo morador do asteroide B 612!

Sobre Antonio Munró Filho (15 artigos)
Formado em Jornalismo e Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Grande do Sul (PUCRS), tem larga experiência na área de comunicação. Entre 2001 e 2012 trabalhou na Zero Hora e O Sul, dois dos principais jornais do Rio Grande do Sul. Em 2012, deixou Porto Alegre para viver novos desafios no Rio de Janeiro, ao assumir a assessoria de comunicação de uma seguradora de atuação nacional. Cativado pelo universo corporativo, especializa-se na área de Marketing Digital pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Apaixonado por Literatura, mantém o blog cultural Alegria de Ser o que É (www.alegriadeseroquee.wordpress.com.br), no qual escreve sobre livros, filmes e música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: