Entrevista com Dandara Ventapane.

Foto : Josué Júnior/Blog Versão Masculina

 Dandara Ventapane  é Primeira Porta Bandeira da Escola União da Ilha; vem de uma família musical onde o samba é o que impulsiona  a todos. Também canta com sua tia(Martinália) por esse mundo. Simpática e carismática, Dandara segue sua carreira olhando para frente, e buscando  seu espaço  sempre com o apoio da família.

 

Por Josué Júnior

                                           Agradecimento: Centro Cultural Herdeiros da Vila

 

 

Você nasceu em uma família musical, mas hoje seu caminho é na dança. Tem alguma cobrança para você se tornar cantora?

Dandara :  Eu comecei dançando, foi muito natural. Meus pais sempre me apoiaram muito na minha dança, e minha família como um todo, só que ao mesmo tempo quando eu estava na adolescência, eu ia dançar no show da minha tia (Martinália), só que ela falou assim: ”Ah, você vai dançar um número e vai sair? Por que você não canta?”. Disse a ela que eu não cantava.  Eu não cantava nas festas de família, não tinha feito nem uma aula de canto. Ela disse então: “Vem, vem nos ensaios que a gente vê!”. Foi assim que eu comecei então a cantar.  Mas meu trabalho na dança é mais sólido. Eu estudo dança, sempre estudei diversas danças. Na dança eu tenho mais domínio. Mas eu também fui aos poucos descobrindo o canto, sem nenhuma pressão para eu virar cantora. Também tenho total apoio da família no que eu decidir, e não foi diferente quando comecei a cantar com a minha tia(Martinália) nesses 8 anos que estou com ela. E nesse tempo também fui querendo aperfeiçoar, procurando aulas de canto. Mas o meu carro chefe é a dança.

 Qual desses rítmos você prefere dançar: o samba, Jazz, dança contemporânea ou dança de salão? E por quê?

Dandara: Eu não sou uma pessoa de muitas preferências, gosto de fazer bem algumas coisas, mas eu falo que a minha dança é voltada muito para o samba, e o popular tem a ver com a minha história, da família que eu venho e também o caminho que eu fui levada através da dança. Eu adoro o Balet! Adoro o Jazz! Mas a minha vertente de trabalho, que me deixa muito feliz é o samba, essa dança popular  mescla bem com as outras camadas da dança. Eu fui de uma companhia de dança contemporânea durante  8 anos, cujo princípio gerador de movimento era o samba. Eu sempre acabo trilhando um caminho que vai ao encontro com o samba, e  com o popular, mas eu gosto de dançar um pouco de tudo.

 Esse ano você trocou a Vila pela União da Ilha para defender o carnaval de 2017 como Porta bandeira. Como foi sair de uma escola na qual você passou muito tempo da sua formação por outra nova?  

Dandara: Essa experiência é inaugural para mim. Eu me tornei Porta bandeira há 4 anos. E foram 4 anos de desfile como Porta bandeira na Vila Isabel. Antes eu desfilei como passista em outras escolas, mas o pavilhão tem uma dimensão, uma responsabilidade muito grande, e isso muda muito essa coisa de trocar de escola. Sempre desfilei na Vila Isabel; são 15 carnavais na escola Vila Isabel, mas desfilava em outras escolas também, mas sempre desfilei na Vila Isabel e esse ano de 2017 vai ser o primeiro ano que não vou desfilar lá.

  Te magoa?

 Dandara : Não me magoa,  porque foi uma decisão, e eu sabia dessa decisão. Acho que tudo vai ser um processo, acho até que foi um pouco mais tranquilo do que eu esperava. Tive uma recepção muito boa na União da Ilha nesse primeiro contato, e está sendo muito bom com as pessoas. Eu achei que iria enfrentar um processo para eu me adaptar com uma nova escola, porque quando você é uma porta bandeira, tem que mergulhar de cabeça naquela escola. Quando você está em outros setores do Carnaval não tem tanto envolvimento, mas o meu envolvimento é quase que diário e a gente ainda está longe do Carnaval, e esse envolvimento acaba sendo muito grande com a escola. Posso dizer que estou me sentindo muito bem recebida. Ainda não tive nenhuma crise em ver algum evento da Vila Isabel.(risos) Posso dizer que me sinto muito perto, porque minha família continua em Vila Isabel, eu trabalho também por aqui, me sinto perto, não abandonei. E você pode ver pelo local.  (Centro Cultural Herdeiros da Vila- Localizado no Boulevard Rio Shopping). Assim eu estou aprendendo a lidar com isso, e vendo aonde vai dar e, por enquanto, está tudo muito tranquilo.

Qual a memória mais marcante de sua trajetória no carnaval?

Dandara: Acho que o mais marcante foi em 2013, que foi o meu primeiro ano como Porta bandeira em Vila Isabel. Eu era a terceira Porta bandeira e foi o ano que a Vila foi campeã, o ano que tinha o samba do meu avó (Martinho da Vila) e do meu tio (Tonico da Vila ), a minha família inteira estava na avenida, então para mim isso foi muito marcante. Era uma estreia para mim, e era uma grande aposta da família naquele ano. Isso teve um sabor muito especial, ver a sua escola campeã. Eu também vi em 2006, mas em 2013 a gente estava com muita garra, e foi um ano muito especial porque minha família estava muito dentro da escola. Em 2015 que foi meu primeiro ano como 1ª. Porta bandeira, foi outra emoção  ter chegado lá somente a um mês do Carnaval. Foram muitas responsabilidades, e ao mesmo tempo muito carinho de todos da escola para que eu só fizesse o meu melhor, não teve muita cobrança, mas, com isso abriram para mim uma nova porta com a dança. Isso foi um novo caminho.

 

20160808_115322

Foto : Josué Júnior/BlogVersãoMasculina

 Foi muita emoção participar da abertura das Olimpíadas aqui no Maracanã,  e ainda ficar ao lado de Elza Soares? Descreva esse momento.

Dandara : Realmente fiquei ao lado de uma Deusa. Quando eu comecei a cantar ainda com a família, não tinha noção aonde a gente vai chegar. E eu ainda não tinha cantado e nem um trabalhado assim, tão próximo dela. Foi logo em um evento para o mundo, tão importante e sabendo que todo mundo que estava lá, estava colaborando um pouco com o sucesso do evento. Era a porta de boas vindas para as Olimpíadas. A gente fez dois ensaios com a Elza por conta da dificuldade que ela tem de se locomover. Por esse motivo a gente não fez muitos ensaios, mas ela sempre foi muito solícita, e eu fiquei muito perto dela. Ela me pedia para ajudar em alguns momentos, e olhava para mim mostrando o momento certo em que iríamos começar, e foi tudo muito importante porque é aquela diva que está trocando com você; ela não deixa de estar me passando experiência, e no final do dia eu fiquei cantando para ela e ela para mim. E quando dei por mim, estávamos ali cantando uma para outra em um evento tão grande, aquilo foi muito emocionante para mim!

 Você tem um projeto social que é dar aulas para senhoras e senhores da terceira idade. Qual é a realização que essas aulas tem para você?

Dandara: Eu comecei a dar aula sozinha nesse projeto há uns 4 anos. Eu dava aula de dança de salão junto com alguém mais experiente, e no projeto eu comecei a dar aula sozinha. O meu primeiro sentimento é de gratidão! Tenho alunos desde o início e eles viram o meu processo de amadurecimento, eles caminham comigo. Eles me ajudaram a ser professora, a ter uma didática, a conseguir falar, até mesmo para estar aqui dando essa entrevista, porque sou muito tímida. Eles me ajudaram nesse processo todo, eu aprendi e aprendo com eles.

 

20160808_115623

Foto : Josué Júnior/BlogVersãoMasculina

A sua história você está escrevendo, mas você imagina onde ela pode te levar?

Dandara :  Eu acabei de escrever sobre isso nas redes sociais! Eu  não imaginava chegar aonde cheguei. O futuro? Eu não sou uma pessoa de grandes sonhos, eu não traço metas muito definidas. Gosto de viver e atingir os meus objetivos com aquilo que eu tenho, se eu tenho um bom trabalho quero realizar aquele bom trabalho e acho que dali as portas vão se abrindo. Eu não tenho um lugar onde eu quero chegar, quero continuar nos lugares onde estou e realizar para que outros trabalhos possam aparecer.

 

 

 

 

 

 

 

Sobre Josué Júnior (143 artigos)
Josué Júnior, carioca, fotógrafo profissional pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Há mais de dez anos no mercado fotográfico com ênfase em moda e publicidade. Atualmente fotografa para o site Versão Masculina, especializado em comércio de produtos masculinos. Em sua empresa Arte foto Designer, desenvolve seu trabalho autoral, que pode ser apreciado na sua pagina : www.facebook.com/fotosjosuejunior?ref=bookmarks ,ou em seu Instagran .https://www.instagram.com/josuelbjr/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: