Treinar é diferente de fazer Exercícios

 

 

 

A leitura fisiológica do exercício é feita através das células, que são responsáveis por receber a informação e ativar corretamente os mecanismos envolvidos no trabalho corporal. Por isso o treino de ser iniciado com as metas e objetivos a serem alcançados.

Provocar alterações no organismo mesmo que positivas geram desconfortos. Isto acontece porque as funções vitais são constantemente ajustadas de acordo com as necessidades corporais.

Além disso, a velocidade das reações químicas aumenta contribuindo para a elevação dos níveis de acidez, dificultando a prática de exercícios. Cada praticante possui a capacidade de suportar o esforço.

 

mulher-alongando-treinamento-funcional

A principal característica do treinamento é criar as melhores estratégias para potencializar a capacidade da célula de neutralizar a acidose, aquelas sensações de desconforto durante a prática.

Esse processo é conhecido como princípio da adaptação.  Existe uma quantidade de oxigênio e energia estocada que é utilizado para cobrir as indigências em repouso ou durante o esforço leve.

Os mecanismos responsáveis por adequar os níveis de oxigênio acontecem por meio das vias aeróbias e anaeróbias. Elas são vias facilitadoras que se complementam.

Nos minutos iniciais de uma atividade intensa, há predominância da via aeróbia, logo o estoque de oxigênio é esgotado.  Neste momento acontece um déficit de oxigênio e a via anaeróbia complementa a ação.

As vias anaeróbias são mais rápidas e capazes de transformar e resintetizar as moléculas do composto ATP de forma rápida e eficiente. O ATP é um composto responsável pela transformação de energia.

As moléculas de ATP são responsáveis por transformar a energia oriunda dos alimentos em biologicamente utilizável.  Também são importantes para liberar energia no processo de contração muscular.

Simplificando a prática, em estímulos de alta intensidade e curta duração acontece à predominância da via anaeróbia e em atividade de longa duração a via anaeróbia.

Variáveis como: tempo de estímulo, tempo de recuperação, repetição, número de séries, são ferramentas de muito valor se forem manipuladas de forma correta.

Ou seja, treinar é diferente de fazer exercícios aleatoriamente. É desenvolver recursos internos para vencer a resistência fisiológica e isso pode ser feito sem sacrifícios. Supere seus próprios limites!

 

 

Funcional-JornalCotidiano-01-720x480

 

 

 

A leitura fisiológica do exercício é feita através das células, que são responsáveis por receber a informação e ativar corretamente os mecanismos envolvidos no trabalho corporal. Por isso o treino de ser iniciado com as metas e objetivos a serem alcançados.

Provocar alterações no organismo mesmo que positivas geram desconfortos. Isto acontece porque as funções vitais são constantemente ajustadas de acordo com as necessidades corporais.

Além disso, a velocidade das reações químicas aumenta contribuindo para a elevação dos níveis de acidez, dificultando a prática de exercícios. Cada praticante possui a capacidade de suportar o esforço.

 

 

A principal característica do treinamento é criar as melhores estratégias para potencializar a capacidade da célula de neutralizar a acidose, aquelas sensações de desconforto durante a prática.

Esse processo é conhecido como princípio da adaptação.  Existe uma quantidade de oxigênio e energia estocada que é utilizado para cobrir as indigências em repouso ou durante o esforço leve.

 

Treinamento-Funcional-1024x576

Os mecanismos responsáveis por adequar os níveis de oxigênio acontecem por meio das vias aeróbias e anaeróbias. Elas são vias facilitadoras que se complementam.

Nos minutos iniciais de uma atividade intensa, há predominância da via aeróbia, logo o estoque de oxigênio é esgotado.  Neste momento acontece um déficit de oxigênio e a via anaeróbia complementa a ação.

As vias anaeróbias são mais rápidas e capazes de transformar e resintetizar as moléculas do composto ATP de forma rápida e eficiente. O ATP é um composto responsável pela transformação de energia.

As moléculas de ATP são responsáveis por transformar a energia oriunda dos alimentos em biologicamente utilizável.  Também são importantes para liberar energia no processo de contração muscular.

 

 

Simplificando a prática, em estímulos de alta intensidade e curta duração acontece à predominância da via anaeróbia e em atividade de longa duração a via anaeróbia.

Variáveis como: tempo de estímulo, tempo de recuperação, repetição, número de séries, são ferramentas de muito valor se forem manipuladas de forma correta.

Ou seja, treinar é diferente de fazer exercícios aleatoriamente. É desenvolver recursos internos para vencer a resistência fisiológica e isso pode ser feito sem sacrifícios. Supere seus próprios limites!

 

Fonte : Komi. Força e Potência no Esporte, 2006

 

 

 

 

Apoio :

cropped-1-logo-circulo

http://www.physical.com.br

 

 

 

 

Sobre Andreia Trojan (7 artigos)
Profissional de Educação Física Graduada pela Univercidade da Cidade. Pós- Graduada em Fisiologia do Exercício pela Faculdades Integradas Maria Thereza Pós- Graduada em Acupuntura pela Frasce https://www.facebook.com/andreiatrojan.personal/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: