O QUE É ENVELHECER?

Eu estava pensando como as pessoas estão resistindo a envelhecer…vejo pessoas negando idade, ficando doentes na corrida contra o tempo…É preciso entender que envelhecer não é um castigo.

Pelo contrário…envelhecer é ganhar, adquirir sabedoria, ter oportunidade de aumentar a família, ter mais histórias para contar.

É claro que no processo de envelhecimento temos a perda do vigor físico mas podemos envelhecer com qualidade. Por isso é preciso, na juventude, cuidar de nosso corpo e mente para envelhecermos com qualidade. Envelhecer não é perder…é ganhar. É ter a chance de ser mais todo dia, de viver mais coisas, de conhecer mais gente e viver experiências.

Cuidar de nós é essencial durante toda a nossa vida, usar tudo que a tecnologia e ciência nos oferece é saudável. O exagero é que me assusta. A negação exagerada é que me assusta…Achar que só o jovem tem beleza é um equívoco…É preciso nos prepararmos para entender que trata-se de um processo natural. Sou a favor de nos cuidarmos sempre…por saúde, para nos sentirmos felizes e saudáveis. Mas entendendo que aos 50 estaremos diferentes de como estávamos aos 25…e está tudo bem!

Só não devemos ver o processo de envelhecimento como uma corrida inatingível que nos enlouqueça ou nos faça perder o presente, deixando de viver os momentos felizes do agora.

A beleza maior está no olhar!

De nada adianta uma pele lisa, um corpo sarado e um olhar triste…

Para deixarmos esse assunto mais terno, segue um poema do Arnaldo Antunes :

“ENVELHECER (Arnaldo Antunes)

A coisa mais moderna que existe nessa vida é envelhecer
A barba vai descendo e os cabelos vão caindo pra cabeça aparecer
Os filhos vão crescendo e o tempo vai dizendo que agora é pra valer
Os outros vão morrendo e a gente aprendendo a esquecer

Não quero morrer pois quero ver
Como será que deve ser envelhecer
Eu quero é viver pra ver qual é
E dizer venha pra o que vai acontecer

Eu quero que o tapete voe
No meio da sala de estar
Eu quero que a panela de pressão pressione
E que a pia comece a pingar
Eu quero que a sirene soe
E me faça levantar do sofá
Eu quero pôr Rita Pavone
No ringtone do meu celular
Eu quero estar no meio do ciclone
Pra poder aproveitar
E quando eu esquecer meu próprio nome
Que me chamem de velho gagá

Pois ser eternamente adolescente nada é mais demodé
Com uns ralos fios de cabelo sobre a testa que não para de crescer
Não sei por que essa gente vira a cara pro presente e esquece de aprender
Que felizmente ou infelizmente sempre o tempo vai correr

Não quero morrer pois quero ver
Como será que deve ser envelhecer
Eu quero é viver pra ver qual é
E dizer venha pra o que vai acontecer.”

Sobre Vivi Drummond (29 artigos)
Sou Vivi Drummond! Carioca, formada na PUC, especializada pelo SENAC, trabalhei com cosméticos de luxo e atualmente como consultora de imagem. Sou apaixonada por roupas, moda, decoração e musculação. Nesta coluna falaremos sobre roupas, moda, tendências, looks e dicas de um jeito colaborativo, inclusivo e democrático. Afinal, a forma de nos vestir reflete como estamos nos sentindo e como queremos que o mundo nos veja. Então, nos acompanhe e vamos usar a roupa e a moda para sermos felizes! Meu Instagram: @vividrummond_moda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: