“Vacinação começa no dia D na hora H!”

Enfim temos uma “data e hora” para começar a sonhar em ver uma luz no final do túnel! Mesmo sem o dia D e sem a hora H, a vacinação já é real, uma realidade que nos enche de esperança.

Enfim temos uma “data e hora” para começar a sonhar em ver uma luz no final do túnel! Mesmo sem o dia D e sem a hora H, a vacinação já é real, uma realidade que nos enche de esperança. O que temos até agora, o que o Ministério da saúde disponibilizou:

Confira a ordem de vacinação no Brasil

  • Grupo 1: trabalhadores da saúde (5,88 milhões), pessoas de 80 anos ou mais (4,26 milhões), pessoas de 75 a 79 anos (3,48 milhões) e indígenas com idade acima de 18 anos (410 mil).
  • Grupo 2: pessoas de 70 a 74 anos (5,17 milhões), de 65 a 69 anos (7,08 milhões) e de 60 a 64 anos (9,09 milhões).
  • Grupo 3: 12,66 milhões de pessoas acima dos 18 anos que tenham as seguintes comorbidades: hipertensão de difícil controle, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave (IMC maior ou igual a 40).
  • Grupo 4: professores do nível básico ao superior (2,34 milhões), forças de segurança e salvamento (850 mil) e funcionários do sistema prisional (144 mil).
  • Outros grupos foram classificados como prioritários, mas ainda não foi definido em que fase de vacinação entrarão, já que isso depende da aprovação e disponibilidade de vacinas. São eles: povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas, pessoas com deficiência permanente severa e população acima de 18 anos privada de liberdade.

Para um primeiro momento já é um alivio saber que parte do objetivo de vacinar todos, será alcançado. Das vacinas disponíveis para os brasileiros, uma delas está sendo alvo de disputa política. Estou falando da Coronavac, que teve sua eficácia comprovada em 50%. Nosso presidente, no seu melhor estilo, perguntou a apoiadores, em frente ao Palácio da Alvorada, nesta quarta-feira dia 13, se a taxa de eficácia global de 50,38% da vacina CoronaVAC era “uma boa”? Lógico que este questionamento, além de levantar suspeita sobre a eficácia da vacina, tinha endereço certo e o objetivo era atingir seu maior desafeto, João Doria – Governador de São Paulo (PSDB). Disputas políticas como essa, não agregam nada, só contribui para uma polarização no momento errado da história do Brasil.

Bolsonaro mais uma vez faz lembrar aquele menino mimado, que vive agredindo pessoas por inveja, ou por outro sentimento ruim. Dessa forma que ele lida com seus adversários.  Doria fez sua parte na tentativa de levar para São Paulo a vacina e proteger seu Estado. Para quem não sabe, a vacina da H1N1 tem a eficácia de 40% e com este percentual foi possível combater e diminuir os casos de internação e morte. Se a mesma porcentagem fosse aplicada à Covid 19, não teríamos o colapso que temos hoje no Amazonas. Infelizmente, uma tragédia já anunciada pelo ex- Ministro Luiz Henrique Mandetta, quando ainda em seu cargo alertou que a pandemia passaria por momentos de alerta vermelho em alguns estados e em outros não. Mandetta, já no início da pandemia, trazia uma visão do que viria pela frente e sugeriu que em alguns estados, o governo federal trabalhasse em conjunto com o governo estadual para evitar um colapso na saúde. Foi o que aconteceu com o Amazonas, a corrupção somada a falta de gestão, levou ao caos. Diferente de Mandetta, Pazuello é um general perdido em uma guerra; não sabe para onde vai, nem onde fica.  O que vemos hoje no Amazonas é um reflexo do que Bolsonaro vem realizando em todo esse período de pandemia, influenciando seus apoiadores com sua má conduta, promovendo aglomeração, aparecendo em público sem máscara, incitando o ódio, pormenorizando a pandemia a ponto de chamá-la de “gripezinha”, uma “gripezinha” que matou mais de 200 mil brasileiros. Esse discurso sem amor ao próximo é feito por um evangélico negacionista, que não se sensibiliza com a dor do próximo! E infelizmente essa pessoa comanda um país.  

Enfim, vamos ter a campanha da vacinação ainda nesse primeiro semestre e isso já é um alivio, pois temos esse ano inteiro para conseguir a bendita taxa de imunização total, e assim dar um adeus à pandemia. Que venha a vacina e que venham os abraços!

                                      #VacinaJá 

Sobre Josué Júnior (472 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Designer, é proprietário do site de conteúdo Linkezine , @linkezine . Dentro do site abaixo é possivel ver um pouco da atuação da Arte Foto Designer no mercado : https://www.omnistore.net.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: