Missão Comprida!

Ao aceitar o convite para ministro, Pazuello é interpelado pelo Senador Otto Alencar com o seguinte questionamento: “O senhor tomou curso de doenças infectocontagiosas com quem?

Instagram - @crisvector

                                       

Essa foi a definição do General Eduardo Pazuello com relação a sua passagem pelo Ministério da Saúde, ministério o qual nunca deveria ter aceito e cuja missão era salvar vidas. Mas esse senhor permaneceu até o último dia de sua gestão, com brasileiros morrendo em decorrência de suas atitudes somadas à obediência ao Presidente. Ficou muito claro durante seu depoimento as manobras para blindar o Presidente, a ponto de irritar Senadores não governamentistas, com sua postura subserviente. Nos dois dias em que Pazuello ficou à disposição da CPI da Covid tivemos vários momentos que podemos, em breves comentários, elucidar. Um deles, a frase: “UM MANDA O OUTRO OBEDECE!”.

Ao aceitar o convite para ministro, Pazuello é interpelado pelo Senador Otto Alencar com o seguinte questionamento: “O senhor tomou curso de doenças infectocontagiosas com quem?” Segue a resposta dessa e de outras perguntas realizadas pelo Senador Otto Alencar, no vídeo abaixo:

Tv Senado: Senador Otto Alencar do PSD – BH

O questionamento do Senador Otto Alencar deixa perceptível o total e vergonhoso desconhecimento do general com aquilo que estava enfrentando. A preocupação era administrar, sem a necessidade de entender a gravidade do problema. Será que um General vai para o front sem conhecer ou sem estudar seu inimigo? Acho que não! O mínimo seria usar de bom senso e não aceitar um cargo que não se tem capacidade de assumir. Essa recusar, penso, evitaria muitas mortes de brasileiros.

O Senador Randolfe Rodrigues, ao realizar suas perguntas, conseguiu pela primeira vez arrancar o que estava oculto em Pazuello, pois até aquele momento achávamos que o Presidente nunca tinha participado de nenhuma reunião ou conversa fora de contexto. Nesse momento, Randolfe consegue retirar da boca de Pazuello, a presença do Presidente em uma reunião para decidir pela intervenção no Estado do Amazonas e a resolução foi de deixar o Estado descoberto pelo Governo Federal. Vejamos abaixo:

Tv Senado:

E esse foi o único momento que Pazuello delata seu mestre, relacionando uma decisão direta com possibilidades de salvar vidas.

A temperatura esquentou em vários momentos da CPI. Em dois dias de depoimentos, o que mais ficou marcado foi a presença do Senador Flavio Bolsonaro, no primeiro dia, equiparando essa participação a de uma pessoa que, em uma conversa que não foi convidada, defende a pessoa que o agrada, sem muito propósito, apenas marcando o território. Lamentável sua presença e apenas após a interrupção do Senador Alessandro Vieira, Flavio Bolsonaro resolve calar-se .

Vídeo abaixo: Tv Senado

Tiveram outros momentos tenebrosos vindos da ala governista, como a apresentação de um vídeo, de março de 2020, com relação à compra de cloroquina, que foi logo desmistificado por todos os outros Senadores, até chegar ao fim da sessão no dia 19/05/21. Creio que a sensação que os governistas tiveram com relação a Pazuello era que tudo iria acabar bem. O fim da sessão estava previsto após a fala do Senador Eduardo Braga (MDB do AM). O que ninguém imaginou foi que Pazuello seria afastado por se sentir mal devido aos questionamentos do Senador Eduardo Braga, considerados fortes e contundentes.

Vídeo abaixo:  Tv Senado

O que valeu para esses dois dias foram as interrogações dos Senadores ao General ex-Ministro, principalmente nas questões da Cloriquina e sobre a TRATECOV, sempre com respostas evasivas, seguidas de outras perguntas.

Outros questionamentos sem solução estão relacionados a falta de oxigênio em Manaus, a negociação na compra das vacinas e tantas outras perguntas que não foram respondidas.

O Brasil inteiro está acompanhando o desenvolver da CPI e já percebemos que os esclarecimentos começam a surtir efeitos positivos. Hoje observo algumas pessoas conscientes quanto ao uso de máscaras, e a necessidade de manter o distanciamento social. Mesmo com vacinas insuficientes nos braços dos brasileiros, a CPI mostra que a máscara protege, o distanciamento social é uma medida importante no pico da pandemia, além de que ninguém virou jacaré ao tomar a vacina.

Acreditando que essa CPI irá entregar um relatório robusto para punir os culpados de tantas mortes.

                                   #Vacinaparatodos

Sobre Josué Júnior (590 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: