A caçada a Lázaro

Lázaro nunca devia estar em um presídio comum, e sim, em um manicômio judicial, pois é um criminoso que não poderia estar em convívio com os outros sem tratamento adequado.

Lázaro Barbosa de Sousa, nascido em 1988, não é e nunca foi uma pessoa normal. Hoje com 32 anos sua folha corrida na polícia é extensa e cheia de idas e vinda de presídios. Cometeu seu primeiro crime com 19 anos em 2007, onde morava na Bahia na cidade de Barra do Mendes, foi um duplo homicídio, ficou preso dez dias e conseguiu fugir para outro estado. Dois anos depois é preso novamente por suspeita de roubo e estupro, e só em 2013 foi realizado um laudo médico onde foi constatado a sua periculosidade. Lá consta problemas mentais sérios retratando Lázaro como impulsivo, ansioso, desequilibrado mentalmente e com “preocupações sexuais”. Só esse parecer deveria ser o suficiente para retirar esse assassino do convívio dos outros detentos e tratá-lo como um doente mental, ou seja, Lázaro nunca devia estar em um presídio comum, e sim, em um manicômio judicial, pois é um criminoso que não poderia estar em convívio com os outros sem tratamento adequado. Infelizmente não foi isso o que aconteceu, em 2014 consegue a liberdade semi aberta por bom comportamento e foge da cadeia em 2016, e só em 2018 é recapturado, onde permaneceu até 23 de julho de 2021. 

Lázaro é marcado com um histórico de violência por onde passa; já têm dezesseis dias ininterruptos que a polícia tenta, sem sucesso, prendê-lo. Hoje são mais de 400 homens tentando capturá-lo, e isso com dinheiro público sendo desperdiçado a cada dia de caçada a esse assassino. Deputado Alex Manente apresentou um projeto para evitar a concessão do benefício da saída temporária. 

Segue o projeto:

 “ Dep. Alex Manente (SP), autor do PL2213/2021. O despropósito da ausência de um exame criminológico foi o que permitiu que o criminoso Lázaro Barbosa, mesmo depois de ter recebido um laudo médico em 2013 que constatou problemas mentais sérios e o classificou como impulsivo, ansioso, desequilibrado mentalmente e com “preocupações sexuais”, ainda recebesse, um ano depois, um atestado de bom comportamento e tivesse progressão de pena. Época em que fugiu e precisou ser recapturado, foi levado para a Papuda de onde fugiu novamente; e mais uma vez escapou do presídio de Águas Lindas de Goiás. Permanecendo, até o momento, foragido e cometendo novos crimes.

O projeto do Deputado Alex Manente não altera o Código de Processo Penal, por isso, “é de simples implementação e terá um resultado que trará mais tranquilidade à sociedade”, ressalta Manente. O exame está previsto, mas se não vincular não tem efetividade.”

Vídeo: do Deputado Alex Manente

Essa é uma medida útil que poderá poupar tantos aborrecimentos e preservar a ordem, não é muito o que se pede, servindo também para cuidar da saúde mental carcerária, pois não se sabe ao certo quantos presidiários são iguais ou piores que o Lázaro que passam pelo mesmo erro de condenação. Que ele seja recapturado e que pague pelos seus crimes, e que nossa polícia tenha êxito e não volte com as mãos vazias da próxima vez que conseguir cercar esse assassino.  

Sobre Josué Júnior (590 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: