O BRASILEIRO TEM FOME DE QUÊ?

Essa é a dura realidade que estamos vivendo, em 2021…

Fome, palavra com quatro letras capaz de gerar angústia e agonia em quem a sente. O mundo, em 2019, parou por conta de uma pandemia inesperada, de lá para cá muitas transformações aconteceram, entre elas, o avanço do home office, levando muitos profissionais a saírem dos seus locais de trabalho, diminuindo assim, o fluxo de pessoas nas ruas. Esse novo cenário apresentou uma fragilidade para aqueles que dependiam das ruas, local de onde provinha sua subsistência. Eram milhares de trabalhadores que viviam da economia informal, no Brasil. Além disso, fora dos grandes centros urbanos, existem áreas de extrema pobreza, principalmente nas zonas rurais, onde não há saneamento básico, muito menos energia elétrica. Esse é o Brasil que poucos conhecem.

Mas, tanto nos grandes centros, quanto nas áreas mais carentes das zonas rurais, essa palavra composta de apenas quatro letras surgiu de forma ainda mais drástica e começa a ser pronunciada pelos brasileiros, tomando formas assustadoras.

Entrevistei para o Linkezine, Daniel de Souza, presidente da Ong Ação da Cidadania, em 2017. Ele afirmou que a fome voltava a bater às portas dos mais necessitados. Naquela ocasião, o Brasil tinha como presidente Michel Temer, do PMDB, atual MDB, o mesmo partido, que hoje, apoia Bolsonaro. Vejam, estamos falando de 2017, dois anos antes da pandemia mundial começar a se alastrar. Na época, essa questão foi empurrada para debaixo do tapete, até as eleições de 2018.

O Brasil começou a ser ranqueado no mapa da fome mundial, sem que ninguém desse a devida importância. Com o agravamento da pandemia e o esvaziamento dos grandes centros econômicos, faltou fomento econômico para o comércio informal. O auxílio emergencial fornecido pelo governo não diminuiu a gravidade da crise, pelo contrário, muitas pessoas por não terem acesso à internet, acabaram não recebendo o pouco que estava sendo oferecido, sem contar as falcatruas que existiram e pessoas que foram beneficiadas com o auxílio emergencial indevidamente. O Brasil, definitivamente, não é para amadores; até em momentos de crise extrema, existem pessoas que levam vantagem, como se fosse um direto.

Nesse contra ponto de atitudes, grupos de pessoas anônimas e conhecidas saíram às ruas para realizar um trabalho voluntário de doação de alimentos. Esse é um trabalho de acolhimento social que tem a única função de alimentar, pelo menos uma vez na semana, alguém que esteja em condições de fome. Linkezine conversou com o grupo Mão na Massa que realiza esse trabalho social, no bairro de Jacarepaguá, Rio de Janeiro.

Instagram : @maosnamassa2021

Vídeo : Ação Solidária Mãos na Massa

Ação Solidária Mãos na Massa

Vídeo: Ação Solidária Mãos na Massa

Grupos como este definem muito bem como é o espírito do brasileiro, de ajuda e de solidariedade ao próximo. É triste e lamentável ver todas as noites filas de pessoas nas ruas, esperando alimentos. Enquanto isso, nos supermercados os preços só fazem subir.

A vida do brasileiro segue cada dia mais difícil e dura. Quando sobe o preço da cesta básica, significa que muitas pessoas não terão mais condições financeiras para a aquisição destes alimentos. Já existem tristes relatos de cidadãos fazendo fila para conseguir restos de ossos de carnes, que os açougues jogam fora. Essa é a dura realidade que estamos vivendo, em 2021.  

Sobre Josué Júnior (544 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

4 comentários em O BRASILEIRO TEM FOME DE QUÊ?

  1. elcieloyelinfierno // 02/10/2021 às 4:36 pm // Responder

    Muito boa entrada, realista e esclarecedora !! Como aqui na Argentina, governos apátridas e empresários com sua ganância, além de formadores de preços, tem havido uma inflação que tem levado à pobreza de 42% – acredito pessoalmente que está perto de mais de 45% – da população . Sem a generosidade e a estatura moral de organizações como as que você mencionou, nada chega aos pobres e indigentes. Continuemos reivindicando a dignidade de nossos povos! Uma saudação cordial.

  2. Interesting! I just noticed that in translation….Fome is a four-letter word, but not ‘Hunger’!

  3. Muchas gracias por seguirme. Un saludo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: