Terra Indígena X Garimpo

A terra Yanomami é a maior reserva indígena do Brasil….

                            

O garimpo é um problema que persiste em todos os governos, sem exceção. Mesmo no governo que combateu o garimpo com mais intensidade, seu avanço em terras indígenas, não foi impedido. O reflexo desse avanço danoso acentua-se em 2021. Nesse vídeo, feito pela Ong Hutukara, é possível identificar o crescimento do garimpo em terra Yanomami.

Vídeo:

No vídeo fica claro que, no governo Bolsonaro, a lei de proteção às terras indígenas não está sendo cumprida. O garimpo explodiu de uma forma que não se sabe o diagnóstico para os próximos anos. É certo que o garimpo atrai malefícios como violência, abuso com álcool e drogas, prejuízos que são irreparáveis para a comunidade indígena.

Infelizmente, no dia 12/10/2021, uma tragédia aconteceu em terras Yanomami. Duas crianças, de 5 e 7 anos, brincavam no rio Uraricuera que banha a comunidade. Nas proximidades funciona um garimpo ilegal. As crianças foram “sugadas e cuspidas” pela ação de uma draga do garimpo, equipamento responsável por sugar a terra, usado na extração dos minérios. As crianças foram arrastadas pela correnteza. Para os indígenas, o culpado da tragédia é o garimpo ilegal, que tanto assola a região. O governo de Roraima produziu essa nota oficial.

Nota Oficial Estado de Roraima

A terra Yanomami é a maior reserva indígena do Brasil. Ela tem cerca de 27 mil indígenas vivendo na região, com mais de 360 comunidades. É uma área protegida por lei. A corrida pelo garimpo ilegal na região, acontece desde 1980 e desde então, o que se vê é o crescimento da exploração de minério na região. Para o povo indígena, a exploração ilegal é um tormento sem fim. Antônio Oviedo, do Instituto Sócio Ambiental, fez essa declaração ao site Brasil de Fato:

“O aumento dos focos de garimpo está associado à diminuição na cobrança de multas pelo Ibama, disposição do governo em acatar pleitos de abertura das Terras Indígenas para a mineração, inação do Ibama contra o descumprimento da lei contra atividade madeireira ilegal, publicação de normativas que flexibilizam o licenciamento ambiental em TIs e outras tentativas formais de alteração do regime de proteção dos direitos indígenas”

Com essa declaração infere-se que a explosão das práticas ilegais, em terras indígenas, assim como a violência, em que a região está exposta, tem um culpado. O governo que se instalou no Brasil, pelo visto, não tem interesse em diminuir a pressão em que os povos indígenas estão vivendo. O momento é de vigília e cuidado. É necessário que cada um faça sua parte, ajudando a divulgar tragédias como esta que aconteceu com os meninos Yanomami. Linkezine continuará acompanhando.              

Sobre Josué Júnior (563 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: