Dia 20 de novembro

Mandela ecoa e sempre ecoará como o homem que acabou com o Apartheid, na África do Sul….

Essa data marca o dia da morte de Zumbi dos Palmares, grande líder da resistência negra e da luta pela liberdade. Autor da célebre frase: “Nascer negro é consequência, ser negro é consciência”. A luta para a consciência vem de longa data. Há tempos observamos que o mundo não caminha na direção correta. Em janeiro de 2003, o projeto de lei 10.639 fixou o dia da “Consciência Negra”.

Abaixo, a lei assinada pelo Presidente Lula, em 2003:

De 2003 aos dias de hoje, muita coisa mudou no Brasil. Atualmente, quem senta na cadeira da Fundação Palmares é Sergio Camargo, um jornalista que tinha tudo para realizar um trabalho positivo, mas por incrível que pareça, ele conseguiu a façanha de ser rejeitado por todos os movimentos Negros desse país. Logo no início de sua gestão, ele sugeriu, em suas mídias sócias, que “movimento negro é um conjunto de escravos”. Desde 2020, o jornalista é flagrado em discursos agressivos e preconceituosos. E, dessa maneira que vinha norteando sua estadia à frente dessa instituição, que deveria representar um símbolo de resistência. Sergio Camargo tanto fez que acabou sendo afastado de suas funções, pelo juiz Gustavo Carvalho Chehab, da 21.ª Vara do Trabalho de Brasília, atendendo a pedidos do Ministério Público do Trabalho. O órgão diz que Sérgio Camargo cometeu assédio moral, perseguição ideológica e discriminação contra funcionários. Entenda, esse senhor deveria valorizar, conscientizar, educar e lutar pelo movimento negro. Mas, tomou o norte errado da história, conduzindo assim uma guerra com os membros que trabalham na própria Fundação Palmares, chegando ao limite de ser afastado. É um pesadelo com data marcada para terminar: 31 de dezembro de 2022. Assim todos esperam.

Linkezine convidou o Professor Roberto Borges para falar um pouco sobre a importância e a representatividade do dia da Consciência Negra.

Vídeo do Professor Roberto Borges

“Lutei contra a dominação branca e contra a dominação negra. Defendi o ideal de uma sociedade democrática e livre, na qual todas as pessoas vivem juntas em harmonia e oportunidades iguais. É um ideal para o qual espero viver e conseguir realizar. Mas, se for preciso, é um ideal para o qual estou disposto a morrer”. (Nelson Mandela, em depoimento no Julgamento de Rivonia, 20 de abril de 1964).

Mandela, ainda jovem, foi preso por incitação e por deixar o país ilegalmente. Em vez de ser arrolado como testemunha, foi levado também ao banco dos réus. Mandela ecoa e sempre ecoará como o homem que acabou com o Apartheid, na África do Sul. A mesma forma de segregação é vista e vivenciada pelos negros, de uma forma minimalista, atualmente, aqui no Brasil.

Por dias melhores, por uma sociedade mais igualitária para todos, pelo dia 20 de novembro.

“Viva Zumbi!”

Sobre Josué Júnior (563 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: