Eleições 2022

O Brasil, nos anos de 2018 e 2019, vivia em meio a um discurso demasiadamente reacionário, acirrando ainda mais uma polarização perigosa..

Tudo indica que teremos quatro meses de campanha eleitoral já definida. A última pesquisa do Data Folha coloca o candidato do PT com uma larga vantagem, vantagem esta que aponta um resultado, logo no primeiro turno das eleições presidenciais. Enquanto um lado comemorava, o outro procurava desmerecer a pesquisa, com postagens como essa:

Fábio Faria, Ministro das Comunicações, foi um dos primeiros a puxar a fila em defesa do seu candidato.

Na verdade, o Data Folha é um instituto sério que merece todo respeito e credibilidade.

Picuinhas à parte, vejamos como o Brasil mudou em quatro anos. Uma pequena volta no tempo e iremos relembrar os piores momentos do PT. Entre 2015 e 2016, o PT viveu seu verdadeiro inferno astral: impeachment da Dilma, operação Lava Jato, recessão, enfim, era um cenário desastroso para o PT.  Dilma afasta-se do governo deixando o seu vice Michel Temer. O governo de Dilma deixa um PT marcado com um carimbo difícil de ser removido, o carimbo de corrupto. Enquanto a história do PT era contada em páginas de jornais, Bolsonaro era um deputado federal sem muita expressão, começando a despontar na mídia em um programa de humor, o extinto CQC da TV Bandeirantes. Lá, Bolsonaro ganhou espaço para propagar seus ideais que teriam, a princípio, apenas um objetivo humorístico. Seria uma charge do “Tio Direitoso”, em seu dia de fúria, na Câmara dos deputados.

Programa CQC Tv Bandeirantes

Pois bem, Bolsonaro gostou tanto que suas inserções no programa ganharam a internet, graças ao auxílio de seu filho Carlos Bolsonaro. Na internet, Bolsonaro desenvolveu uma pauta de combate a corrupção; de desenvolvimento econômico; de exploração de minérios, dos quais o Brasil é detentor de mais de 90% em seu solo; da construção de infra estruturas; de acesso à água para o povo nordestino, entre outros. Com essa pauta, Bolsonaro vence as eleições de 2018 para Presidente, o problema foi que o povo não sabia o que muitos políticos sabiam. Ele é um péssimo líder, extremamente ruim. Ele conseguiu insurgir uma extrema direita adormecida no Brasil; conseguiu o apoio do presidente Donald Trump; conseguiu o apoio da bancada evangélica e dos eleitores decepcionado com o PT.

O Brasil, nos anos de 2018 e 2019, vivia em meio a um discurso demasiadamente reacionário, acirrando ainda mais uma polarização perigosa, onde muitos brasileiros desfizeram amizades, romperam com familiares por divergências políticas. Atitudes fruto de um discurso propagador de ódio, proferido e divulgado pelo próprio presidente. Bolsonaro nunca falou em economia e quando falava apontava o dedo para Paulo Guedes.

Paulo Guedes, por sua vez, prometia um crescimento em “V”! É isso mesmo, um crescimento em “V”! No dia em que o ministro fez tal declaração, muitos especialistas ficaram se perguntando o que seria um crescimento em “V”?

Essa denominação só existe ou existiu na cabeça do Paulo Guedes. Infelizmente, o posto Ipiranga de Bolsonaro não fez valer seu apelido de Chicago boy. A dupla Guedes e Bolsonaro está levando o Brasil à arruína.

Hoje, o Brasil está quebrado! Um país que sofre com a fome; com a alta da gasolina; com a perda do poder de compra; com pequenas empresas quebradas; famílias vivendo em dívidas com o cheque especial! Esse é um triste, mas verdadeiro cenário de como está o Brasil.

A pandemia foi uma tragédia que perdura na pós pandemia. O governo Bolsonaro não assume seus erros e apenas reage de forma truculenta às cobranças e críticas.  Essa falta de governo está refletindo nas pesquisas. Bolsonaro vai perder para o partido com o carimbo de corrupto. Nem Ciro Gomes, muito menos a terceira via de Simone Tebet conseguirão reverter esse quatro em quatro meses.

Esperando dias melhores!

Sobre Josué Júnior (660 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: