Canecão: segunda parte

O Canecão é, ainda, a maior referência quando o assunto é casa de show. Para muitos, não existirá outra igual.

                                    

O Canecão é, ainda, a maior referência quando o assunto é casa de show. Para muitos, não existirá outra igual. A saudade é grande e muitos ex-frequentadores lembram com carinho, os momentos memoráveis que a casa proporcionou. Também não podemos esquecer de alguns responsáveis pelo local, como a dupla de empresários Antônio Saraiva e Perrone. Em uma conversa com Antônio Saraiva percebemos o quanto o Canecão influenciou o cenário cultural carioca. Saraiva relembrou momentos históricos vividos pelos frequentadores, em décadas de funcionamento. Saraiva e Perrone eram muito próximos de Mario Prioli, proprietário da casa de shows.

Saraiva relatou um pouco do início, do funcionamento do Canecão. Segundo ele, Mario Prioli começou seu empreendimento com uma banda chamada Canecão. Essa banda abria o show, tocando por, aproximadamente, vinte minutos e entretendo o público até a apresentação das próximas bandas, mantendo sempre atrações musicais. As atrações apresentavam uma mistura de ritmos, entre Bossa Nova, Rock e Marchinhas de Carnaval, contemplando um público que ficava extasiado. Assim, iniciava o grande sucesso do Canecão.

Já Perrone salientou a relação de amor entre Mario Prioli e a casa, assim como todos os esforços para proporcionar o que havia de melhor, ao público frequentador. Mario foi o coração pulsante por trás do nome Canecão e sempre que podia, viajava em busca de novas ideias para colocá-las em prática. Assim, chegaram os cenários para os shows, iluminação, som e tantas outras melhorias que criaram a imagem do Canecão.

Já na década de 80, o palco do Canecão começou a dar espaço ao Rock Brasil. Essa época merece destaque em relação a outras, já que várias bandas de sucesso iniciaram suas carreiras durante nesse período. Estamos comemorando, este ano, 40 anos de rock Brasil e muitas dessas bandas passaram pelo palco do Canecão, responsável por consolidar esse movimento e abrir espaço para vários artistas. 

Convidado pelo Linkezine, Léo Jaime relatou a lembrança do momento em que passou pelo palco do Canecão:

Áudio do Léo Jaime:

Evandro Mesquita também expôs sua lembrança daquela época e do início da Blitz:

Áudio do Evandro Mesquita:

São boas lembranças do começo da construção de uma longa história, chamada Rock Brasil. 

A UFRJ, hoje, é a proprietária do local e pretende abrir um espaço multidisciplinar para os alunos e para a sociedade. É preciso reforçar que cabe a faculdade manter viva a lembrança de toda a herança musical que o Canecão tem, assim como reforçar a imagem de símbolo cultural criada pelos antigos proprietários. Hoje, o Canecão se encontra em ruínas, o estado de abandono tomou conta do espaço após o fechamento. Muito da história foi perdida, restando apenas algumas lembranças de pessoas que presenciaram o Canecão em funcionamento. É verdade que alguns empecilhos já foram resolvidos, como o destombamento, por exemplo.

Convidamos o Vereador Chico Alencar para proferir um pouco, sobre o Canecão. Chico expõe, muito bem, a expectativa entre a saudade da casa e uma possível reabertura. 

Vídeo do Vereador Chico Alencar:

Nesse vídeo foi possível perceber como são boas as lembranças trazidas pela casa e como o Canecão é importante para a história da Cidade do Rio de Janeiro. Em seu depoimento, Chico lembra que existe muita cobiça do mercado imobiliário pela região. Outro ponto levantado, Chico acredita que a UFRJ tem condições plenas de ser a única gestora da nova casa, sem a necessidade de empresários.

Da minha parte, mero frequentador, desejo que a casa reabra o mais rápido possível para que a cidade, ou melhor, o Brasil, possa ter um memorial musical resgatado. Que um novo Canecão germine e escreva uma nova história, mesclando passado e presente, pela qualidade da musica nacional.

                                  Viva a Cultura!!!    

Sobre Josué Júnior (682 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional: MTb : 0041561/RJ

1 comentário em Canecão: segunda parte

  1. Fui a muitos shows lá, e era realmente muito boa.
    Tanto o som quanto a distância para o Palco ajudavam demais a experiência.
    Faz falta demais….

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: