Bolsonaro na ONU

 

 

Bolsonaro discursou por 30 minutos, atacando a imprensa internacional, atacando o presidente da França sem dizer nomes, deixando claro que o cacique Raoni não é o representante do povo indígena. Ao finalizar sua fala ele cita que teria acabado o monopólio do cacique Raoni, e logo em seguida apresenta outra liderança, a índia Ysani Kalapalo, que estava presente sentada lado a lado da Primeira Dama, em um lugar reservado para a delegação brasileira. Ele inicia uma outra pauta em seu discurso criticando os anteriores governos brasileiros que deixaram dívidas públicas, favorecendo países próximos com a filosofia da esquerda. Ele também citou a Argentina como um parceiro forte aqui na América do sul, saudando o presidente Macri, que com ele conseguiu resolver acordos com mais de dez anos para serem colocados em ação. Seu discurso foi enfático à soberania nacional em relação a Amazônia e nosso território Nacional, deixando explicita sua gratidão à Israel. Mas fica evidenciado que ele pretende procurar outros parceiros como a China e países Árabes; fica nítida sua admiração ao mandatário dos Estados Unidos, ao agradecer o episódio do encontro do G7, por não ter aceito o boicote que o Macron teria pedido com relação às queimadas da Amazônia.

Bolsonaro como sempre não fugiu do seu pensamento e muito menos da sua atitude. Ele não ficou intimidado, pelo contrário, mandou um recado para o mundo avisando que o Brasil é um país muito diferente daquele que sai na mídia internacional, convidando até todos os presentes para nos visitar e ver como nosso país está diferente e multifacetado. Faz um aceno à ONU, lembrando que o Brasil é um parceiro de mais de 70 anos com a instituição, e menciona a briga religiosa que outros países vivenciam, mandando o recado de colaboração, dizendo que aqui no Brasil todas as religiões conseguem conviver em harmonia, e cita um trecho da bíblia para enfatizar sua religião evangélica em seu discurso.

Bolsonaro em seus 30 minutos de discurso fez um apanhado do que sempre é dito aqui dentro, só que dessa vez foi para uma plateia internacional, esperando que ele pedisse ajuda na questão do meio ambiente. Sabe-se que nosso ecossistema precisa ser integrado a uma melhor política ambiental, mas não foi isso que foi dito, pelo contrário, ele afirmou nossa soberania tirando assim qualquer ajuda que possa surgir no futuro. Podemos afirmar que Bolsonaro foi Bolsonaro na ONU!

 

Sobre Josué Júnior (277 artigos)
Josué Júnior, carioca, fotógrafo profissional pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Há mais de dez anos no mercado fotográfico com ênfase em moda e publicidade. Atualmente fotografa para o site Versão Masculina, especializado em comércio de produtos masculinos. Em sua empresa Arte foto Designer, desenvolve seu trabalho autoral, que pode ser apreciado na sua pagina : www.facebook.com/fotosjosuejunior?ref=bookmarks ,ou em seu Instagran .https://www.instagram.com/josuelbjr/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: