Pra que essa ansiedade, essa angústia?

É muito duro ouvir esse questionamento e não refletir sobre esse governo. Senhor Ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o povo brasileiro não está só angustiado, está morrendo

É muito duro ouvir esse questionamento e não refletir sobre esse governo. Senhor Ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o povo brasileiro não está só angustiado, está morrendo por causa de uma doença chamada Covid 19. Esse deveria ser o maior desafio da sua carreira militar, enfrentar um inimigo invisível, poderoso, que mata pessoas de forma rápida, sem deixar que as famílias enterrem seus ententes queridos, isto sim é a angustia. Tentar culpar a imprensa por pressionar o governo para obter informações esclarecedoras sobre as datas de imunização da população é um equívoco, já que faz parte do trabalho da mídia. Aliás, expor a verdade é o objetivo que a televisão persegue. Bolsonaro age como se ainda estivéssemos no período do Regime militar, onde o acesso à informação era privilégio de poucos, ou melhor, só dos militares e seus aliados. Por conta dessa postura, a imprensa hoje é agredida e afrontada por todos os cantos. Bolsonaro esquece que vivemos em novos tempos, onde o direito da imprensa é garantido por lei e por esta razão, nunca um jornalista irá recuar ao seu direito de ir e vir, nunca um jornalista irá recuar ao seu direito de informar por causa de palavrões, ou olhares tortos. Isso já faz parte do dia a dia de um jornalista e caso haja agressão, também haverá a justiça para enquadrar o valentão. E é dessa forma que se enfrentam pessoas com o pensamento confinados em 1964.

Rodrigo Maia em entrevista para G1 falou: “O ministro da Saúde vai muito mal. Acho que ele se perdeu na gestão do Ministério. Em relação à questão da logística, que diziam que era o forte dele, até agora ele não apresentou nada organizado para a vacina, para nada”

Essa não foi a única consideração que Maia fez, teve uma que considero ainda mais grave.

“E acho que ele pode, sem dúvida nenhuma, além de prejudicar muito a imagem do Exército brasileiro, ele pode comprometer muito com essa falta de organização, com essa incompetência, tanto a solução para a vacina, como a solução para esse aumento no número de infectados, de mortes que precisaria de uma articulação de melhor qualidade entre governo federal, estados e municípios”

Nesse relato, Rodrigo Maia coloca em xeque toda a pompa que Eduardo Pazuello tinha de bom administrador, deixando assim o Exército Brasileiro com uma imagem arranhada, por causa de uma pessoa que provou que não serve para o cargo, desde o primeiro dia em que foi indicado.

É ciente de que Bolsonaro não tem intenção de ajudar na vacinação por não acreditar. O negacionismo dele faz parte de um jogo político que prefere ver brasileiros mortos por covid 19, a tentar um acordo com João Doria, o único governador em condições de resolver os problemas de logística para uma campanha nacional de imunização. São Paulo é o único estado que está preparado para começar em janeiro sua campanha e também já está pronto para comercializar a vacina para outros estados. Muito diferente do Governo Federal que ainda patina em datas para iniciar a campanha de imunização do Covid 19. É nesse cenário de caos que iniciaremos 2021, exceto São Paulo.

É Bolsonaro! No tempo da ditadura havia uma canção que dizia: “Esse é o país que vai para frente”. Será?

                          #vemvacina                  

Sobre Josué Júnior (542 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Design é proprietário do site de conteúdo Linkezine. Registro Profissional : MTB : 0041561/RJ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: