Operação Akuanduba

famoso vídeo da reunião ministerial, onde o presidente Bolsonaro alerta que “Vai passando a Boiada”….

Instagram: @linkezine

“Akuanduba é uma divindade da mitologia dos índios Araras que habitam o estado do Pará. Pela lenda, se alguém cometer algum excesso que contrarie as normas, a divindade faz soar uma pequena flauta, restabelecendo a ordem”. Foi esse o nome escolhido, pela Polícia Federal, para a operação que investiga o Ministro Ricardo Salles. É difícil compreender como alguém que é investigado, suspeito de enriquecimento ilícito, no governo de São Paulo, pode ocupar uma cadeira de Ministro do Meio Ambiente, no governo Bolsonaro, em 2020.  

O juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, Marcos de Lima Porta, determinou a quebra do sigilo bancário do escritório de advocacia do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, assim como de sua mãe, Diva Carvalho de Aquino. A decisão se deu no âmbito do inquérito civil, da Promotoria do Patrimônio Público de São Paulo, que investiga possível enriquecimento ilícito no período em que Salles foi secretário do governo de Geraldo Alckmin (PSDB). O ministro movimentou R$ 2,8 milhões da conta de seu escritório “Carvalho de Aquino e Salles Advogados” para sua conta pessoal, em 58 transações entre 2012 e 2017. Se considerado apenas o período em que ocupou cargos no governo estadual (2013 a 2017), o valor será de R$ 2,75 milhões. Mediante essa investigação, ele assume o Ministério do Meio Ambiente. Sua expulsão do Partido Novo foi justificada através da divergência política entre ele e o Presidente do Partido, João Amoedo. Salles nunca foi um ativista ambiental, muito menos um protetor das Florestas. Sua chegada ao Ministério do Meio ambiente teve muita manifestação contrária. As queimadas no pantanal em 2019 seguem, até hoje, sem explicação. Assim como existe pouca explicação em relação ao círculo de fogo que gerou uma queimada na Amazônia. Além desses episódios negativos, presenciamos o famoso vídeo da reunião ministerial, onde Salles fala para o presidente Bolsonaro a seguinte frase : “Vai passando a boiada !”.

Vídeo da reunião fonte BBC News

Ricardo Salles conta com o apoio incondicional do Presidente, tornando-o uma rocha que nunca será mexida ou deposta de lugar, mesmo durante a operação da Policia Federal que corre em sigilo, por decisão do Ministro Alexandre de Moraes.  

“O Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o levantamento do sigilo dos autos principais da Petição (PET) 8975, em que está sendo apurada notícia crime envolvendo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, diversos agentes públicos e pessoas jurídicas, por um suposto esquema de facilitação ao contrabando de produtos florestais. Segundo a PF, as operações foram realizadas por intermédio do escritório de advocacia de Ricardo Salles, em sociedade com sua mãe, todas ocorridas nos últimos dois anos, período em que exercia cargo de ministro do Meio Ambiente, no governo Bolsonaro”. Fonte STF.

Segue a decisão, na integra, do Ministro Alexandre de Moraes: Fonte STF

Mediante a decisão apresentada não é possível relatar sobre os acontecimentos recentes. Apenas resta relembrar, por exemplo, a notificação que o Consulado Americano divulgou à impressa, referente a apreensão de madeiras ilegais.  O diretor do IBAMA solicita a liberação dessa carga, gerando toda uma investigação por parte da Policia Federal.

Seguem os documentos do pedido e a resposta:

Os documentos não mentem e expõem as intenções que podem ser confirmadas pelo inquérito policial. A cada dia o governo brasileiro perde a oportunidade acenar, de forma positiva, para o mundo e esse aceno poderia ser representado pela demissão do Ministro do Meio Ambiente, afinal ele só agrada ao presidente e mais ninguém. O Brasil precisa, urgentemente, rever as questões ambientais. Estamos vivendo um retrocesso em relação ao respeito pelo meio ambiente e um avanço significativo em relação ao desmatamento. A saída de Salles pode representar a retomada ao respeito pela fauna e flora brasileira para que estas possam crescer e florir.

Linkezine, continuará acompanhando essa investigação. 

Sobre Josué Júnior (480 artigos)
Josué Júnior, carioca, pós- graduado pela faculdade Cândido Mendes. Atua no mercado com sua empresa Arte Foto Designer, é proprietário do site de conteúdo Linkezine , @linkezine . Dentro do site abaixo é possivel ver um pouco da atuação da Arte Foto Designer no mercado : https://www.omnistore.net.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: